Prefeito de Capitólio agradece divulgação espontânea de Eduardo Costa, mas diz que não oferece privilégios

A administração municipal da cidade do Sul de Minas se manifestou por meio de nota, em que garante que não dá tratamento diferenciado a turistas, indiferente de ser famoso ou não. Gravação de telefonema de sertanejo levantou polêmica

por Estado de Minas 19/07/2017 19:55

Reprodução/Instagram
Eduardo Costa morou às margens do Lago de Furnas e abriu sua casa para apresentadores de TV (foto: Reprodução/Instagram)

A Prefeitura Municipal de Capitólio, Sul de Minas, a 249 quilômetros de Belo Horizonte, informou nesta quarta-feira, por meio de nota, que “não concede benefícios ou vantagens a título pessoal para quem quer que seja, e procura atender indistintamente a todos”, em resposta ao polêmico áudio que vazou de ligação telefônica do cantor sertanejo Eduardo Costa, em que reclamava da administração da cidade, por não lhe dá uma casa e nem seguranças.

Ainda, de acordo com o comunicado, o prefeito José Eduardo Terra Vallory (PT) esclarece que a interlocutora do cantor, tratada como Mônica, “não é servidora do município e nunca teve ou tem algum vínculo, de qualquer natureza, com a administração municipal de Capitólio”.

E garantiu que a prefeitura “acolhe e trata todos os turistas, famosos ou não, de forma igual, para que possam desfrutar das belezas naturais do município, sendo grata a todos que levam e divulgam as belezas da cidade, como foi o caso da boa divulgação feita pelo Eduardo Costa, em diversos programas televisivos, de forma espontânea e de iniciativa individual”.

No áudio vazado, o cantor Eduardo Costa reclama por telefone com uma mulher, que seria servidora de municipal de Capitólio, que a prefeitura não aceitaria comprar uma casa para ele nem contratar seguranças para resguardar sua residência. O áudio foi divulgado pelo jornalista Leo Dias no programa Fofocalizando, do SBT/TV Alterosa.

O cantor começa dizendo que tem muito prazer em viver na região, mas que se sente desvalorizado pelas prefeituras locais. “Tudo é muito difícil com a prefeitura daí”, diz Eduardo. Ao reclamar da segurança, ele relata que já teve pessoas que invadiram sua casa e que a prefeitura “não forneceu nem os seguranças para ficarem na porta da gente”.

"Vivendo e aprendendo”, diz o cantor sobre o caso


Eduardo Costa, por intermédio de sua assessoria de imprensa, esclarece o áudio que tem circulado na internet: O cantor já teve imóvel na região de Capitólio/MG e durante dez anos foi frequentador assíduo da represa de Furnas/MG, lugar que admira. Recentemente optou por investir numa propriedade rural no interior do Rio de Janeiro. Devido aos poucos dias de folga e por estar envolvido na criação de cavalos, Eduardo se afastou da região.


Questionado sobre isso, falou do novo negócio. O cantor foi procurado por diversas vezes por investidores imobiliários para promover o empreendimento e foi esta referência que tentou fazer quando citou um imóvel no áudio. “Eu sou mineiro e amo minhas Minas Gerais e sempre irei expor este carinho. Confesso ter sido infeliz na colocação e não ter me expressado como deveria” diz ele. Eduardo ainda conclui: “Vivendo e aprendendo”. (com agência AE)

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA