'Witness' traz uma Katy Perry mais madura e sensual

CD tem letras ousadas, mistura de ritmos e a cantora exibe mais segurança e mais recursos na voz

por AFP 12/06/2017 08:30

Rich Fury/AFP
Novo álbum é o primeiro lançado pela artista norte-americana desde o bem-sucedido 'Prism' (2013). (foto: Rich Fury/AFP)

Katy Perry costumava apresentar em suas músicas um tom que apelava para a inocência – ela beijou uma garota (e gostou), além de descrever em uma de suas antigas canções uma noite de amor que a fez se sentir como se vivesse um sonho adolescente.


Aos 32, a estrela pop americana mostra ter atingido a maturidade. Em seu novo álbum, ela apresenta um som com conotação sensual, enquanto as suas experiências são descritas de forma nada ingênua. O álbum Witness, lançado na última sexta-feira, 09, é o seu primeiro trabalho divulgado desde 2013. A cantora californiana havia se afastado do mundo da música por um ano após o lançamento e a turnê de Prism, que foi mundialmente um sucesso de vendas.


Perry, que encadeou uma série de hits dominando o cenário musical pop adolescente na última década, evidencia ter chegado ao fim da sua produção de hinos pop em vozes sintetizadas. Ela traz para o seu primeiro single, Chained to the rhythm, uma energia vintage – que adquire um tom inusitado ao incorporar aspectos do R&B e hip-hop, com intuito de trazer intensidade ao seu estilo naturalmente pop.


Em Swish swish, ela divide o microfone com a famosa cantora de hip-hop Nicki Minaj, cujo trabalho é baseado em um ritmo funk urbano que poderia muito bem ter vindo da consolidada estrela Janet Jackson, enquanto em Bon appetit o trio Migos traz uma pegada trap que ajuda a deixar a música mais ousada.

 

SEXO

Nessa última, Perry mostra um novo lado seu, no qual canta os prazeres do sexo oral – ''Recém saído do forno, um amor que se derrete dentro da sua boca''.

 

Na faixa Roulette, que tem uma pegada pop viciante, uma Katy Perry mais madura descreve seu desejo por um novo tipo de romance perigoso – ''Tire a (sensação de) segurança por um minuto''. Pery também dá mais espaço para a sua voz, mostrando o seu talento ao alternar entre tons. Isso é mais perceptível em faixas como Miss you more e Into me you see.

 

 

Em uma atmosfera rap, Swish swish vem com um tom de advertência – ''Engraçado meu nome não sair da sua boca / Porque eu continuo vencendo'', canta Perry, que atualmente é no Twitter a pessoa com o maior número de seguidores no mundo – mais de 100 milhões de pessoas.


Com isso, Swish swish reacende a discussão por supostamente tratar-se de uma resposta à cantora Taylor Swift, cuja música Bad blood foi interpretada pelo público como sendo um nítido ataque a Perry – após Swift sugerir sabotar a turnê da californiana sob justificativa de que ela havia roubado seus dançarinos.


Independentemente da rivalidade, ambas as cantoras produziram seus últimos álbuns com os mesmos produtores, os suecos Max Martin, Ali Payami e Shellback – esses responsáveis por vários dos maiores hits do século 21.

 

Abaixo, confira Witness:

 

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA