Em novo endereço, chef Pino Quaglia se mantém fiel à gastronomia italiana

Il Limoncello, no Funcionários, se inspira no tradicional licor do Sul da Itália, que também é servido pela casa

por Aline Gonçalves 27/01/2017 09:00

Túlio Santos/EM/D.A Press
O chef Pino Quaglia trocou o nome de seu restaurante e se mudou para o Funcionários. (foto: Túlio Santos/EM/D.A Press)

Embalar, encaixotar e desmontar em novo endereço. Mudar não é das coisas mais agradáveis, mas não é problema para o chef italiano Pino Quaglia, que ao longo de 20 anos ocupou quatro espaços em BH com a proposta de servir legítimas receitas de seu país.

Ele fez as malas pela quinta vez em setembro, deixando para trás a casinha da Rua Pium-í, no Anchieta, onde se estabeleceu em 2011. Agora, ocupa um ponto no Funcionários, que estava fechado desde o encerramento do Restaurante Dom Pasquale, há um ano.

Mais uma vez, Pino decidiu rebatizar a casa, que agora se chama Il Limoncello. ''Quando cheguei ao Anchieta, não queria colocar o nome de Pino Restaurante, pois achava muito pessoal. Porém, um amigo trouxe a placa e acabei concordando'', conta. Anteriormente, ele comandou o La Scaletta.

Il Limoncello se inspira no licor tradicional do Sul da Itália, preparado e servido por Pino e adorado pelos clientes. ''Para um ótimo limoncello é preciso bons limões e álcool de cereais'', ensina o chef.

O novo endereço surgiu do misto de acaso e necessidade. ''Na Pium-í, pagávamos o dobro do aluguel. Certo dia, vi o ponto no Funcionários, lembrei-me de que conhecia um parente do dono e consegui negociar. A casa é bonita, ficou mais fácil achar vaga para estacionar à noite'', conta, mostrando as paredes com madeira, a área de bar e a lareira.

Com fotos e pinturas da Itália, a decoração veio com o chef, assim como o lustre com as cores da bandeira italiana. O restaurante pode receber 44 pessoas.

SEM MISTURA
O cardápio teve pouquíssimas mudanças. E nada de misturar massa com carne ou peixe – essa sempre foi a posição de Pino, seguidor fiel das tradições italianas. O destaque do menu, que lista 17 entradas e pratos principais, é a inclusão do ravióli de queijo com ragu de carne (R$ 98, para duas pessoas). Ele já disputa a preferência da clientela com o clássico da casa: espaguete com lagostins (R$ 98, para duas pessoas).

Também faz sucesso o atum fresco com hortelã (R$ 55) e, para finalizar, o tiramisù (R$ 18). Algumas massas, como nhoque e ravióli, são feitas diariamente pelo próprio chef, que trabalha com pouquíssimos auxiliares.

Quem for ao Il Limoncello pela primeira vez pode sentir falta do cardápio impresso e estranhar o fato de a casa não aceitar cartões de crédito ou de débito. Como os clientes são assíduos (alguns vão lá diariamente), Pino praticamente dispensa o chamado dinheiro de plástico.

Também não está nos planos do chef testar novas receitas. ''Já tentei colocar pratos com mexilhão, vôngole. Perdia tudo, porque as pessoas sempre pedem as mesmas coisas'', explica. Mas algo mudou: Pino planeja implantar o serviço de almoço. ''Estou cogitando isso pela primeira vez, porque o mercado está ruim'', conclui.

IL LIMONCELLO
Rua Bernardo Guimarães, 577, Funcionários, (31) 99436-3726 e (31) 99338-6968. Aberto de segunda-feira a sábado, das 19h30 à 0h.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA