Loja de vinhos, Mon Caviste virou bar e serve pratos e petiscos do Sul da França

Estabelecimento oferece 86 rótulos, sendo que metade não passa de R$ 80 e o mais barato custa R$ 49

por Eduardo Tristão Girão 11/03/2016 08:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
 Marcos Vieira/EM/D.A Press
A varanda é o charme da casa francesa aberta recentemente no Bairro de Lourdes (foto: Marcos Vieira/EM/D.A Press)
Beber vinho está ficando um tanto sem graça. Aquele bom e barato que outro dia custava R$ 30 no supermercado hoje está casa de R$ 40 ou R$ 50. Por isso, achar restaurantes que não cobram rolha (taxa aplicada a quem traz a garrafa de casa) em determinados dias já não é tão difícil. Por outro lado, percebe-se esforço de várias casas para controlar o preço da bebida. Algumas costumam dobrar o valor de prateleira. Nesse contexto, é oportuna a inauguração, no mês passado, do bar de vinhos da importadora Mon Caviste, em Lourdes.


Aberta no fim de 2014 com a proposta de comercializar apenas vinhos franceses de importação própria e de pequenos produtores, a casa oferecia preços menores que os da concorrência, levando em conta rótulos semelhantes. O tempo passou, os preços subiram e o negócio comandado pelo mineiro Felipe Lins e os franceses Patrick e Marie Bonnefond se mostrou forte o suficiente para se expandir. Apesar de a loja no Pátio Savassi ter virado quiosque, outras duas foram abertas (no Diamond Mall e BH Shopping) e agora há o bar.

Os vinhos são os mesmos em todos os pontos de venda e tomá-los na mesa custa o mesmo que levá-los para casa. São 86 rótulos, sendo que metade não passa de R$ 80 e o mais barato custa R$ 49. “Há produtos aqui na loja que têm bom custo benefício e são muito conhecidos na França. Agora estamos tentando dar um passo além, oferecendo vinhos mais específicos e opções bem regionais. Aos poucos, estamos trazendo produtos mais caros, pois o nosso cliente pede”, explica Patrick.

São exemplos desse garimpo o tinto Terre d’Abouriou 2013 (R$ 90), do Sudoeste francês, elaborado com a pouco conhecida uva abouriou (90%) e uma pequena parte de merlot (10%). “Essa uva rara foi recuperada pelo produtor depois da praga de filoxera que devastou os vinhedos europeus no século 19. Tem corpo médio, com perfil aromático que foge do comum e nota que lembra pralinê francês”, explica Patrick. Outro caso é o Domaine de la Vivonne 2008 (R$ 138), tinto trazido da Provença, região famosa pelo rosê.

MEDITERRÂNEO O ponto escolhido pelo trio foi a bela casa anteriormente ocupada pela sorveteria Easy Ice. Reformada, passou a abrigar cozinha e adega climatizada, com 60 lugares distribuídos entre salão principal e uma agradável varanda. Em breve, o horário de funcionamento será ampliado para o dia, possibilitando que o espaço funcione adequadamente como loja. Por enquanto, o foco é o serviço de comida e bebida nas mesas. Também está nos planos oferecer café da manhã.

O cardápio reúne várias receitas da família Bonnefond, que tem origem no Sul da França, região de acento culinário mediterrâneo. Por isso, o cliente encontra pedidas como tapenade (espécie de patê de azeitona), servido com pimentões, berinjela e pão da casa (R$ 30), pissaladière (torta baixa de cebola caramelizada e alho; R$ 25) e o daube (cozido de carne bovina com vinho) acompanhado por dadinhos de polenta assada (R$ 52, individual).

Apenas uma sobremesa encerra o cardápio: a tarte tatin (torta de maçã), guarnecida com chantilly ou sorvete (R$ 18). Quem não bebe vinho pode pedir drinques (cerca de R$ 16, cada), sangrias em jarra (cerca de R$ 87, cada) e cerveja (R$ 9,50, long neck). O bar conta com algumas banquetas para quem está sozinho. Atualmente, são 14 as opções de vinhos em taça (entre espumantes, brancos, rosês e tintos), mas a oferta será ampliada em breve.

MON CAVISTE
Rua Curitiba, 2.244, Lourdes. (31) 3291-1447. Aberto de quarta-feira a sábado, das 19h às 23h40.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA