Em cartaz no CCBB, peça 'Insetos'a aborda jogos de poder e violência

Com 30 anos de história, Companhia dos Atores sobe ao palco com 4 atores, que se revezam interpretando diversos personagens em 12 quadros

por Mariana Peixoto 20/09/2018 07:00
Maíra Ribeiro/Divulgação
(foto: Maíra Ribeiro/Divulgação)
Em março, quando a vereadora Marielle Franco era assassinada no Rio de Janeiro, a Cia dos Atores ensaiava em sua sede, na Lapa, região central da capital carioca, seu novo espetáculo. “Até agora (seis meses mais tarde), não houve respostas para este crime. A peça traz um reflexo disto, com uma cena que faz uma alusão a um assassinato”, comenta o ator Marcelo Olinto.

Ainda que pautado por uma reflexão sobre as questões sociais do mundo contemporâneo, o espetáculo não busca a literalidade. Insetos, montagem que comemora os 30 anos do grupo carioca, estreia em BH nesta quinta (20), no Centro Cultural Banco do Brasil. Com texto de Jô Bilac e direção de Rodrigo Portella, a peça traz, como o próprio título indica, insetos como personagens.

A partir do desaparecimento das abelhas, o caos se instaura. Baratas rebeldes são pisoteadas, enquanto tentam fugir ao domínio de um louva-a-deus com pecha de ditador. Gafanhotos, também temerosos diante da nova ordem imposta pelo ditador, tentam destruir tudo. “Com personagens insetos, tivemos a possibilidade de não sermos maniqueístas ou panfletários. O espetáculo é uma fábula com temas contemporâneos, pois trata de hierarquia, política, violência, mas de uma forma bem-humorada e leve”, continua Olinto.

A peça não traz uma narrativa convencional, com início, meio e fim. Doze quadros que dialogam entre si – alguns personagens retornam entre um quadro e outro – compõem a montagem, “em que o público é convidado a montar este quebra-cabeças”, acrescenta o ator.

O texto não chegou pronto para a companhia. Jô Bilac, que voltou a escrever para o grupo após Conselho de classe (2014), montagem que ficou quase cinco anos em cartaz, entregou os quadros por etapas – 19 quadros, sendo que 12 foram levados ao palco. “Muitos estão na íntegra, outros foram adaptados, o que é uma característica da Cia. dos Atores. Buscamos ‘antropofagizar’ o material que nos chega em mãos. Com isso, o Rodrigo Portella, que também é autor, foi amalgamando o texto na sala de ensaio.”

Em cena estão os atores Cesar Augusto, Leonardo Netto, Susana Ribeiro, além de Olinto. Este último se desdobra em sete personagens, entre eles gafanhoto, louva-a-deus, borboleta, cupim e besouro. Olinto, além de atuar, também assina os figurinos. “O mundo dos insetos é um mundo de riqueza e diversidade de cores. Para reproduzir isso eu teria que ter milhões no orçamento”, conta.

Dessa maneira, ele decidiu retornar à história da própria companhia. “Usamos uma capa que foi de Ensaio.Hamlet (2004), um xale que foi de Meu destino é pecar (2002). É um figurino lúdico, poético e minimalista”, diz Olinto. A barata, que faz um monólogo no terceiro quadro, aparece de maiô e touca, por exemplo.

Insetos chega a Belo Horizonte, onde cumpre temporada até 15 de outubro, na esteira de 100 apresentações – Rio, São Paulo, Brasília e Porto Alegre. “O Brasil está em um momento tão delicado, desprestigiado, e um espetáculo que aborda temas tão delicados e atuais nos dá muito orgulho”, continua Olinto.

CONQUISTAS A história da Cia dos Atores teve início em 1988 com Enrique Diaz, André Barros, Susana Ribeiro e Olinto. Nestas três décadas, houve trocas de integrantes, mas a essência permanece: uma linguagem autoral com uma equipe de atores à qual se reúne, eventualmente, um dramaturgo ou um diretor.

Desde 2006, o grupo conta com sua sede, na Lapa. “Mesmo sem nenhum apoio financeiro, hoje bancamos e gerenciamos a casa com recursos próprios. É um esforço hercúleo, mas é muito saudável, já parte do nosso espaço é utilizado para outros grupos ensaiarem”, continua Olinto, ressaltando que a hora é de lembrar das conquistas e não das muitas dificuldades. “Afinal, a companhia é muito importante na vida de todos nós, pois nos traz a possibilidade de renovação e reflexão no teatro.”

INSETOS
Com a Cia dos Atores. Texto de Jô Bilac e direção de Rodrigo Portella. Estreia nesta quinta (20), às 20h, no CCBB-BH, Praça da Liberdade, 450, Funcionários, (31) 3431-9400. Temporada até 15 de outubro. Apresentações de quinta a segunda, às 20h. Após a sessão desta sexta (21), elenco e diretor vão conversar com o público. Ingressos: R$ 30  e R$ 15 (meia).

['__class__', '__cmp__', '__contains__', '__delattr__', '__delitem__', '__dict__', '__doc__', '__eq__', '__format__', '__ge__', '__getattribute__', '__getitem__', '__gt__', '__hash__', '__init__', '__iter__', '__le__', '__len__', '__lt__', '__module__', '__ne__', '__new__', '__reduce__', '__reduce_ex__', '__repr__', '__setattr__', '__setitem__', '__sizeof__', '__str__', '__subclasshook__', '__weakref__', 'clear', 'copy', 'fromkeys', 'get', 'has_key', 'items', 'iteritems', 'iterkeys', 'itervalues', 'keys', 'pop', 'popitem', 'request', 'setdefault', 'update', 'values', 'viewitems', 'viewkeys', 'viewvalues']

MAIS SOBRE TEATRO