Facebook Dating: um cupido inteligente?

Ideia do serviço é unir pessoas que já têm interesses e atividades em comum em seus perfis na rede social

por Tiago Rodrigues* 04/05/2018 18:08
 Stephen Lam/Reuters
(foto: Stephen Lam/Reuters)

Os primeiros sinais surgiram em fevereiro, quando alguns testes vazaram. Nesta semana, na conferência F8, houve uma apresentação e sua dinâmica foi exibida, mas apenas no meio do ano será possível paquerar no Facebook. Não por meio de indiretas e corações de "amei", mas usando uma ferramenta de encontros da própria rede social. 

A rede social do empresário Mark Zuckerberg segue empenhada na missão de manter seus usuários fiéis a seus produtos. Criando alternativas como, por exemplo: o Facebook Vídeo, que é uma resposta ao YouTube. O Workplace disputa contra o Slack. Já o Dating sugere que seu usuário deixe de lado o Match caso esteja a fim de algo mais duradouro. 

Mais de 200 milhões de perfis no Facebook, trazem em sua descrição o estado civil de solteiro. “O Facebook Dating quer ajudar a construir relações de longo prazo através das experiências em comum das pessoas”, diz uma fonte da rede social.

No Dating, cada usuário poderá criar um novo perfil separado do habitual. Atividades feitas no aplicativo, não serão compartilhadas com amigos e nem publicadas no feed de notícias. Apenas o primeiro nome irá aparecer no perfil de paquera. “Você não verá nada dos amigos que já tem, eles não poderão aparecer como pares potenciais dentro do Dating. Ao mesmo tempo, os amigos do Facebook que entrarem na zona de relacionamentos tampouco verão você”, explica um especialista do Facebook.

Quando for inaugurado, os usuários terão opções como desbloquear eventos individuais e de grupo para chegar em possíveis parceiros e a caixa de mensagens será separada, para evitar mal-entendidos.  Ao contrário do que se encontra em outros aplicativos de relacionamentos, em que muitas perguntas são feitas apenas para que o algoritmo conheça melhor o candidato, seu processo de adesão promete ser mais simples. O Dating não precisa fazer perguntas, pois já conhece o seu perfil. 

O objetivo do Facebook não é derrotar o Tinder. A empresa deseja que as identidades sejam verdadeiras. Por isso concorda que o math espontâneo, utilizando dados pessoais relativos ao cotidiano, faz mais sentido. Agora é esperar para ver se o "sentido" é capaz de gerar romance.
 
* Estagiário sob supervisão da editora Liliane Corrêa 

['__class__', '__cmp__', '__contains__', '__delattr__', '__delitem__', '__dict__', '__doc__', '__eq__', '__format__', '__ge__', '__getattribute__', '__getitem__', '__gt__', '__hash__', '__init__', '__iter__', '__le__', '__len__', '__lt__', '__module__', '__ne__', '__new__', '__reduce__', '__reduce_ex__', '__repr__', '__setattr__', '__setitem__', '__sizeof__', '__str__', '__subclasshook__', '__weakref__', 'clear', 'copy', 'fromkeys', 'get', 'has_key', 'items', 'iteritems', 'iterkeys', 'itervalues', 'keys', 'pop', 'popitem', 'request', 'setdefault', 'update', 'values', 'viewitems', 'viewkeys', 'viewvalues']