Vencedora do 'The voice' em 2017, Samantha Ayara diz que não está interessada na fama

A mineira de 21 anos lança o EP 'Último pedido' e revela que participou do programa para superar seus medos

por Ana Clara Brant 25/07/2018 08:39
Jair Amaral/EM/D.A Press
'Estou satisfeita com o que vier, mas, se não der certo, sigo feliz também. Nunca foi prioridade ser uma cantora famosa. Sempre tive os pés no chão', diz a cantora. (foto: Jair Amaral/EM/D.A Press)
 

Quem participa de um reality show está em busca dos 15 minutos de fama, certo? Nem sempre... Quando decidiu se inscrever para o The voice Brasil, em 2016, a mineira Samantha Ayara não estava atrás disso. Já na primeira rodada, nenhum dos técnicos do programa se virou para a garota de então 19 anos e ela foi eliminada. No ano seguinte, lá estava Samantha de novo. E o resultado foi bem diferente. “Os quatro jurados viraram a cadeira para mim. Nem acreditei. Acabei escolhendo a Ivete Sangalo, mas, no decorrer do programa, o Michel Teló me quis para o time dele”, recorda.

A jovem foi selecionada para prosseguir no reality e se sagrou campeã da edição de 2017. E o mais curioso. Nunca tinha feito aula de canto ou de música e nem subido num palco. “O meu primeiro palco foi o The voice. Uma vez ou outra, cantava em casamento de amigo, mas sempre cantei no chuveiro. A música nunca foi profissão. Essa conquista foi muito mais pessoal do que profissional. O meu objetivo não era a fama, mas ser bem-sucedida.”

Principalmente pelo fato de ter saído precocemente do programa em 2016, Samantha quis provar para si mesma que conseguiria se superar. “Decidi voltar para mostrar que era capaz de passar pelo menos da primeira rodada. Na primeira vez, não sentia tanta confiança em mim, mas na segunda, fui mais segura. Essa vitória representou muito mais do que eu imaginava e precisava”, assegura. Além do reconhecimento, ela embolsou um prêmio de R$ 500 mil e um contrato com a Universal Music, que lançou nesta semana o seu primeiro EP, Último pedido. “Essa vitória fez com que me conectasse comigo mesma, com a minha verdade. Encarei meus medos, minhas inseguranças. Meu maior adversário era eu mesma e venci. Não tem dinheiro no mundo que pague isso.”

Vencer o The voice trouxe mudanças para a mineira de Belo Horizonte, que acaba de completar 21 anos. A principal delas foi a Ayara Moda Feminina, loja de roupas inaugurada em uma das avenidas mais movimentadas e conhecidas do Barreiro, região onde Samantha mora. Era um desejo antigo, já que a mãe, Ereni Lúcia, trabalhou a vida toda com confecção e tem dado uma mãozinha para a filha. “Estamos bem no começo, mas estou feliz. Meu pai, Isaías, e meu irmão Samuel (15 anos), têm me ajudado também. É claro que fiquei mais conhecida depois do programa, mas a minha rotina é a mesma. Tem gente que acha que fiquei milionária (risos). Dinheiro é assim. Quando a gente pisca vai embora. Tem que ter cabeça. Então, decidi investir em alguma coisa concreta como a loja. Não estou com a vida ganha só porque ganhei o The voice”, afirma.

 

 

 

FEMINISTA? Um dos detalhes mais curiosos da Ayara Moda Feminina são os cartazes espalhados com mensagens de apoio às mulheres: “O corpo da mulher só a ela pertence”; “Uma mulher bonita é aquela que pode oferecer mais que aparência”; “Não se esconda. Não se cale. Não se omita. Seja forte! Silêncio não protege. Denunciem abusos e maus-tratos contra a mulher!”. Samantha Ayara não se considera feminista, mas acha importante levantar essa bandeira. “Não sou de extremos. Mas não dá para negar que o mundo é muito machista”, afirma, acrescentando que o machismo está arraigado também nas mulheres. “A mulherada se cobra, se ataca. Se você quiser ficar bonita, fazer plástica, isso é uma decisão pessoal. Ninguém deve satisfação a ninguém. Só a si mesma.”

Mesmo tendo conquistado um dos realities musicais mais disputados do país, Samantha não quis se aperfeiçoar como cantora. Ela chegou a fazer alguns shows durante o andamento do The voice Brasil e, principalmente, após a final. Agora, com o EP recém-lançado, Samantha deve fazer uma turnê para divulgar as canções em que solta a voz em inglês e português, incluindo o single Mil constelações, com a participação de seu técnico no programa, Michel Teló. “Não quis fazer aula de canto, de técnica vocal. Nada. A música sempre foi algo mais solto, natural.” Ela conta que um empresário de BH a procurou recentemente. “Vamos ver no que vai dar, estou satisfeita com o que vier, mas, se não der certo, sigo feliz também. Nunca foi prioridade ser uma cantora famosa. Sempre tive os pés no chão”, revela.

A mineira admite que sentiu um misto de emoções quando soube, em dezembro, que venceu o The voice Brasil. “Confesso que não foi fácil. Foi uma loucura. Senti uma felicidade enorme e um desespero. Fiquei com medo de toda aquela repercussão, me assustei mesmo e cheguei até a procurar um psiquiatra”, revela.

Samantha nunca foi entusiasta de internet, mas a notoriedade vem mudando seus hábitos. “Acho que 90% das pessoas que passam muito tempo na internet ficam tomando conta da vida dos outros. Tenho muita preguiça disso. Depois que ganhei o programa, tive que dar uma turbinada no Facebook, Instagram. Mas não sou muito animada com isso não”, pontua.

Os fãs botam pilha para ela ser mais atuante na web. Matheus Martins, de 22 anos, morador de Venda Nova, é um dos coordenadores do fã-clube de Samantha Ayara, que conta com admiradores até de fora do Brasil. “Desde que a vi pela primeira vez, quando ela foi eliminada no The voice de 2016, já gostei dela. Vi que ela era diferente, que tinha personalidade. Procurei no Instagram e, hoje, sou muito mais que um fã. Sou amigo da Samantha com muito orgulho”, diz.

A cantora diz que o carinho do público foi o que mais a emocionou. Mas, é claro, o contato com o público varia muito. Desde gente pedindo ajuda para reformar a casa, ganhar um celular novo a pedidos de namoro. Mas, no geral, os fãs são muito afetuosos e gentis. “Tem várias pessoas falando que servi de exemplo, que passaram a acreditar mais em si mesmas, a nunca desistir do que querem, que eu as motivei por causa dessa minha decisão de ser eliminada em um ano e voltar no seguinte e ainda vencer. É muito bacana e gratificante ver que, de alguma forma, tem gente que se identifica e se mira na gente.”

 

 



ÚLTIMO PEDIDO
De Samantha Ayara
5 faixas
Universal Music
Disponível nas plataformas digitais

['__class__', '__cmp__', '__contains__', '__delattr__', '__delitem__', '__dict__', '__doc__', '__eq__', '__format__', '__ge__', '__getattribute__', '__getitem__', '__gt__', '__hash__', '__init__', '__iter__', '__le__', '__len__', '__lt__', '__module__', '__ne__', '__new__', '__reduce__', '__reduce_ex__', '__repr__', '__setattr__', '__setitem__', '__sizeof__', '__str__', '__subclasshook__', '__weakref__', 'clear', 'copy', 'fromkeys', 'get', 'has_key', 'items', 'iteritems', 'iterkeys', 'itervalues', 'keys', 'pop', 'popitem', 'request', 'setdefault', 'update', 'values', 'viewitems', 'viewkeys', 'viewvalues']

MAIS SOBRE MUSICA