Pereira da Viola estreia show 'Brasil bonito', pautado pela diversidade nacional

Composições trazem referências indígenas e africanas, bases culturais para o povo brasileiro. Apresentação será nesta quinta (12), n'A Autêntica

por Márcia Maria Cruz 12/07/2018 15:30

Bruno Bento/Divulgação
Show será marcado por novos arranjos e releituras (foto: Bruno Bento/Divulgação )
O violeiro e pesquisador Pereira da Viola estreia o show Brasil bonito, nesta quinta-feira (12), n’A Autêntica. O músico se aproxima de artistas como Bonga, de Angola, e Sona Jobarteh, de Gâmbia, sem perder o diálogo musical com mestres mineiros, como Zé Coco do Riachão e Valdão.


Pereira compôs o repertório do show em parceria com o poeta mineiro João Evangelista Rodrigues, mas também incorporou canções já gravadas em discos, dando a elas nova roupagem: Tawaraná e Tá no tombo – ambas as composições de CDs de mesmo nome, ganharam outros arranjos. Pereira apresenta ainda sua releitura para viola da música Reconvexo, de Caetano Veloso.

Em Brasil bonito, Pereira aposta na diversidade nacional. Como uma de suas características artísticas, ele traz para as composições as origens indígenas e africanas do povo brasileiro. “Aposto nos aspectos que compõem nossa identidade cultural, artística e gastronômica. Tudo isso é muito bonito”, diz.

Pereira destaca o jeito brasileiro de tocar viola, bem diferente da maneira de Portugal, de onde o instrumento veio. “Sempre imagino a entrada da viola no Brasil via Porto Seguro. O primeiro encontro com os índios e, depois, o diálogo com a cultura afro. Foi esse diálogo que criou o caldo que dá para a viola brasileira uma forma peculiar.”

Embora tenha foco nessas identidades do país, Pereira busca referências nos artistas africanos. “Entrei em contato com a obra de Sona e Bonga no segundo semestre do ano passado. Então, começamos a compor influenciados por eles.” Pereira se identificou com a parte rítmica do trabalho de Sona. “Ela tem uma história muito bacana. Foi a primeira mulher a tocar cora em todo o continente africano. Aprendeu às escondidas dos pais”, conta. Pereira identifica relação sonora entre a cora, instrumento de 21 cordas, e a viola, com 10 cordas.

Trata-se do novo trabalho que Pereira lança em 2018. No início do ano, apresentou Novos caminhos, trabalho focado em voz e violão. Desta vez, sobe ao palco com a banda formada pelo baixista Pedro Gomes, Paulo Fróis (bateria), Augusto Cordeiro (guitarra e cavaquinho), Dito Rodrigues (violão e vocais), Débora Costa (percussão) e Lucas de Moro (piano). Os arranjos e direção musical são de Pedro Gomes.

BRASIL BONITO
Com Pereira da Viola. Hoje, às 22h, A Autêntica (Rua Alagoas, 1.172, Savassi. Ingresso: R$ 25 (antecipado) e R$ 30 (portaria). Informações: goo.gl/SB2ddG.

['__class__', '__cmp__', '__contains__', '__delattr__', '__delitem__', '__dict__', '__doc__', '__eq__', '__format__', '__ge__', '__getattribute__', '__getitem__', '__gt__', '__hash__', '__init__', '__iter__', '__le__', '__len__', '__lt__', '__module__', '__ne__', '__new__', '__reduce__', '__reduce_ex__', '__repr__', '__setattr__', '__setitem__', '__sizeof__', '__str__', '__subclasshook__', '__weakref__', 'clear', 'copy', 'fromkeys', 'get', 'has_key', 'items', 'iteritems', 'iterkeys', 'itervalues', 'keys', 'pop', 'popitem', 'request', 'setdefault', 'update', 'values', 'viewitems', 'viewkeys', 'viewvalues']

MAIS SOBRE MUSICA