Em novo disco, Fernanda Takai sai da zona de conforto e encontra Tom Jobim

Assinado por Marcos Valle e Roberto Menescal, trabalho chega nesta sexta-feira (1º) às plataformas digitais com repertório que destaca o 'lado B' do compositor

por Mariana Peixoto 01/06/2018 08:20
Weber Pádua/Divulgação
Fernanda Takai diz que canção de Tom Jobim a ajudou a fazer a filha gostar de matemática. (foto: Weber Pádua/Divulgação )

 

No palco do CCBB de Brasília, Fernanda Takai e Marcos Valle foram pegos de surpresa por Roberto Menescal. Em pleno show comemorativo dos 80 anos do cantor e compositor carioca, a dupla, em meio à execução de Estrada do sol, viu o homenageado interromper a canção de Tom Jobim e Dolores Duran.

– Vou falar uma coisa para não perder o momento e quero o público como testemunha. Quero fazer um projeto com a Fernanda e as músicas de Tom Jobim. Tenho até o título: O Tom da Takai. E quero o Marcos comigo no projeto.

Estas são as palavras que Menescal se lembra de ter dito naquela noite de 7 de setembro de 2017. Pois o projeto foi concretizado no período de uma gestação. Nesta sexta-feira (1º), será lançado O Tom da Takai (Deck), novo álbum de Fernanda, aqui se debruçando sobre o repertório jobiniano acompanhada dos dois veteranos, que atuam como instrumentistas, arranjadores e produtores. Com repertório disponível nas plataformas digitais, o álbum físico chega às longas na segunda-feira (4).

O registro das 13 canções vem a público já validado. É de Ruy Castro, o principal biógrafo da bossa nova, o texto enviado à imprensa: “Este disco reproduz a época mágica em que toda uma geração pareceu despertar para a beleza. Aqui estão algumas das primeiras canções de Tom que aquela turma teve a felicidade de conhecer. Canções que, por Tom ter produzido tantas obras-primas pelo resto da vida, foram ficando para trás, quase esquecidas – Olha pro céu, Aula de matemática, Outra vez, Ai quem me dera, Brigas nunca mais e tantas outras”, escreveu o autor de Chega de saudade: A história e as histórias da bossa nova (1990).

E-MAIL Fernanda dá os devidos créditos a Menescal e Valle pela escolha do repertório. “A seleção das músicas foi feita entre dezembro e janeiro. A gente ficava lembrando as canções e trocando e-mail. A lista deles foi bem diferente da minha, pois para fazê-la, teria que ouvir a obra inteira do Tom. Os dois se basearam tanto no conhecimento que têm da obra quanto na convivência com o Tom”, comenta ela.

Inteligentemente, os produtores evitaram standards jobinianos já registrados à exaustão. Mas há músicas bem conhecidas, como Fotografia, Eu preciso de você e Estrada do sol, que Fernanda havia gravado em sua estreia solo, o CD Onde brilhem os olhos seus (2007). “Foi justamente aquele arranjo (assinado por John Ulhoa) que deu origem a tudo. Na época, a versão chamou a atenção de outros artistas, e agora o Menescal mudou completamente a intenção da música, fazendo uma versão dançante.”

A preferida de Fernanda é Aula de matemática/Discussão, parceria de Tom Jobim com Marino Pinto. No registro produzido por Menescal, ela divide os vocais com Marcos Valle. “Vivo a realidade (da canção) com a Nina (sua filha adolescente) e os colegas dela. Falei com ela como a música é legal e pode fazê-la gostar de matemática. A vida é matemática o tempo inteiro, e a canção coloca isso de uma forma bem bonita.”

Menescal produziu sete faixas; Valle, seis. Os dois acompanharam Fernanda em cada grupo de músicas. Além de gravar violão e guitarra, Menescal cantou em Ai quem me dera. Valle gravou os pianos e teclados em seu combo, dividindo a voz com Fernanda em Aula de matemática, Fotografia e The red blouse. Instrumentistas que acompanham cada um deles participaram das gravações.

Diferentemente dos discos mais recentes de Fernanda – com e sem o Pato Fu –, O Tom da Takai a tirou da zona de conforto. O álbum foi gravado no Rio de Janeiro – os outros foram registrados no 128 Japs, estúdio que ela mantém com o marido John no quintal de casa, na Pampulha.

“Uma das coisas mais complicadas foi encontrar a agenda livre de nós três. Tivemos um espaço entre o fim de fevereiro e o começo de março. Quando gravo aqui em BH, tenho que dividir meu dia, manter a rotina de dona de casa e cantora. No Rio, fiquei por conta. Então, acompanhei toda a gravação com os músicos, cantando para me acostumar com os arranjos e só depois gravar a voz.”

 

Quinho Mibach/Divulgação
Roberto Menescal, Fernanda Takai e Marcos Valle fazem show em 16 de junho. (foto: Quinho Mibach/Divulgação)
 

 

TRIO ESTREIA EM BH O Tom da Takai estreia no palco em 16 de junho, no teatro do Centro Cultural Minas Tênis Clube, em BH. Será um show único, com a presença de Menescal e Valle. O trio só voltará a se reunir depois da Copa do Mundo.

No palco, os três estarão juntos o tempo inteiro, acompanhados do baterista Renato Massa e do contrabaixista Jefferson Lescowich (ambos tocam com Valle), além do pianista Adriano Souza (músico de Menescal).

A temporada vem coroar um “namoro antigo”, nas palavras de Menescal. Foi no show Bossa nova 50 anos, realizado em março de 2008, na Praia de Copacabana, que o trio se reuniu pela primeira vez. “Era gente que não acabava mais. Chamei a Takai porque era uma voz mais fresca, não queria ficar só nos mesmos nomes”, lembra Menescal, que dividiu com ela Insensatez e O barquinho naquela ocasião.

Ao longo da última década, os encontros voltaram a se repetir. Menescal se recorda especialmente de um show com Emílio Santiago e Fernanda, em Salvador. Como que prevendo o disco que agora vem a público, ao gravar O encontro inédito (2017), o carioca escolheu Fernanda para interpretar a última faixa do álbum que reuniu suas parcerias com o letrista Abel Silva. O título da canção? Depois só canções do Jobim.

 

Abaixo, confira o single Estrada do sol: 

 



O TOM DA TAKAI
Show em 16 de junho, às 21h. Teatro do Centro Cultural Minas Tênis Clube, Rua da Bahia, 2.244, Lourdes. Ingressos: R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia-entrada), à venda no site 
www.eventim.com.br

['__class__', '__cmp__', '__contains__', '__delattr__', '__delitem__', '__dict__', '__doc__', '__eq__', '__format__', '__ge__', '__getattribute__', '__getitem__', '__gt__', '__hash__', '__init__', '__iter__', '__le__', '__len__', '__lt__', '__module__', '__ne__', '__new__', '__reduce__', '__reduce_ex__', '__repr__', '__setattr__', '__setitem__', '__sizeof__', '__str__', '__subclasshook__', '__weakref__', 'clear', 'copy', 'fromkeys', 'get', 'has_key', 'items', 'iteritems', 'iterkeys', 'itervalues', 'keys', 'pop', 'popitem', 'request', 'setdefault', 'update', 'values', 'viewitems', 'viewkeys', 'viewvalues']

MAIS SOBRE MUSICA