Análise: coleção de canções fortes e doces de Tom Petty

Músico fez uma belíssima carreira a partir dos anos 1970 com a mistura exata de rock, folk, blues e country

por Carlos Marcelo 04/10/2017 08:00
Robyn Beck/Divulgação
(foto: Robyn Beck/Divulgação)
Tom Petty não era tão conhecido no Brasil como deveria, mas fez uma belíssima carreira a partir dos anos 1970 com a mistura exata de rock, folk, blues e country. Discípulo assumido das guitarras cristalinas dos Byrds, mas também influenciado pelo rock de arena e pela new wave, Petty escreveu crônicas mundanas, às vezes irônicas, do modo de vida norte-americano. Um de seus primeiros sucessos, American girl, é tão marcante que, já no século 21, foi “inspiração” para o riff de guitarra dos nova-iorquinos dos Strokes no hit Last night.

Irregular, a discografia de Petty tem muitos pontos baixos na década de 1980 por causa dos excessos, dentro e fora do estúdio. Mas o cantor e compositor conseguiu dar a volta por cima a partir de 1989, com a participação nos Traveling Wilburys e um grande disco: Full moon fever, do hit Free fallin’,  gravado sem a sua banda de apoio, The Heartbreakers, do excelente guitarrista Mike Campbell.

Nos barulhentos anos 1990, Petty conseguiu se impor e garantiu a volta por cima com outro ótimo álbum (Wildflowers, produzido por Rick Rubin e que o fez conhecido pela Geração MTV com videoclipes para canções assoviáveis como You don´t know how it feels). Tom Petty teve a honra de ser regravado pelo gigante Johnny Cash (I won’t back down) e, nos últimos anos, fez turnês rentáveis, sempre com casa cheia ,nos EUA.

Ele deixa uma coleção de canções fortes e doces, com refrões capazes de desarmar espíritos e corações amargurados: basta escutar os primeiros versos de Walls (da trilha do filme She’s the one, de Edward Burns, traduzido no Brasil como Nosso tipo de mulher) para perceber: “Some days are diamonds/Some days are rocks...” (“Alguns dias são diamantes/Outros são pedras...”). As músicas de Tom Petty são antídotos poderosos para enfrentar tempos envenenados por ressentimento e ódio.

['__class__', '__cmp__', '__contains__', '__delattr__', '__delitem__', '__dict__', '__doc__', '__eq__', '__format__', '__ge__', '__getattribute__', '__getitem__', '__gt__', '__hash__', '__init__', '__iter__', '__le__', '__len__', '__lt__', '__module__', '__ne__', '__new__', '__reduce__', '__reduce_ex__', '__repr__', '__setattr__', '__setitem__', '__sizeof__', '__str__', '__subclasshook__', '__weakref__', 'clear', 'copy', 'fromkeys', 'get', 'has_key', 'items', 'iteritems', 'iterkeys', 'itervalues', 'keys', 'pop', 'popitem', 'request', 'setdefault', 'update', 'values', 'viewitems', 'viewkeys', 'viewvalues']

MAIS SOBRE MUSICA