'Ele não foi repreendido depois', diz ex-funcionário da Globo que vazou vídeo de Waack

O operador de câmera Diego Rocha e o designer Robson Ramos são os responsáveis pela divulgação das imagens. Elas começaram a circular no Whatsapp

por Estado de Minas 09/11/2017 18:52
Arquivo pessoal
(foto: Arquivo pessoal)
Os responsáveis pelas 
imagens em que William Waack diz 'É coisa de preto' - referindo-se a motorista que buzinou pouco antes de sua transmissão ao vivo - decidiram mostrar a cara. São eles: o operador de VT Diego Rocha Pereira, 28; e o designer gráfico Robson Cordeiro Ramos, 29. Eles também são produtores de uma festa de música negra na cidade de São Paulo.

Em entrevista ao jornalista João Guimarães, eles disseraram que Diego, ex funcionário da Globo, foi quem gravou as imagens. O rapaz, junto com sua equipe, se preparava para um link externo, em que Waack entraria ao vivo de Whashington junto com seu convidado, Paulo Sotero, diretor do Brazil Institute, do Wilson Center. Segundo Diego, os operadores têm acesso a praticamente todas as imagens feitas durante a preparação do jornal, ainda que não tenham sido gravadas em estúdio.

Já Robson foi quem soltou o vídeo - a princípio, em um grupo de whatsapp de líderes do movimento negro. “Tudo aconteceu enquanto a produção estava colocando o microfone nele”, explica Diego. “Eu ainda voltei as imagens para ter certeza, não estava acreditando que ele teria falado aquilo. Fiquei tão revoltado que filmei com meu celular", diz o designer.

Segundo os profissionais, as imagens chegaram a ser oferecidas a outros veículos de imprensa, mas não houve interesse. “Chegamos a ouvir, ‘se não é do William Bonner’, não interessa”, contou Ramos.

A dupla faz questão de reforçar que, ao contrário do que afirmam comentários sobre o episódio que pipocam na internet, o objetivo da divulgação do vídeo não é atrair fama e dinheiro para os dois. Segundo Diego, eles até haviam desistido de tornar o caso público público, pois chegaram a gravação. "O vídeo original ficou em um celular que perdi durante o Carnaval. Mas o Robson tinha ele em um backup, quando foi atualizar o telefone recentemente, o vídeo apareceu”, relata o operador de VT.

A naturalidade com que o âncora do Jornal da Globo fez o comentário racista causou indignação tanto em Robson, quanto em Diego. “Ele não foi repreendido depois. Ali estava cheio de gente, tinha coordenador, diretor de imagem, o próprio entrevistado poderia ter reclamado da ‘piadinha”, afirma Diego.

Robson acredita que o episódio provocará reflexão na sociedade sobre a questão racial. "As pessoas vão pensar: ‘olha o que aconteceu com ele, se eu tiver a mesma atitude, acontecerá comigo também", diz o câmera.

Fora do ar
Margareth Bottrel/ Esp. para o EM/D.A Press Margareth Bottrel/ Esp. para o EM/D.A Press

Diante da repecussão da gravação, a Globo decidiu afastar William Waack do Jornal da Globo ontem (8). O nome do jornalista já foi retirado da descrição do programa nos canais a cabo. Contudo, ainda permanecem no site do Jornal. 

Em comunicado, a emissora anunciou: "A Globo é visceralmente contra o racismo em todas as suas formas e manifestações. Nenhuma circunstância pode servir de atenuante. Diante disso, a Globo está afastando o apresentador William Waack de suas funções em decorrência do vídeo que passou hoje a circular na internet, até que a situação esteja esclarecida.

William está à frente do noticiário noturno desde 2005.
 
 

['__class__', '__cmp__', '__contains__', '__delattr__', '__delitem__', '__dict__', '__doc__', '__eq__', '__format__', '__ge__', '__getattribute__', '__getitem__', '__gt__', '__hash__', '__init__', '__iter__', '__le__', '__len__', '__lt__', '__module__', '__ne__', '__new__', '__reduce__', '__reduce_ex__', '__repr__', '__setattr__', '__setitem__', '__sizeof__', '__str__', '__subclasshook__', '__weakref__', 'clear', 'copy', 'fromkeys', 'get', 'has_key', 'items', 'iteritems', 'iterkeys', 'itervalues', 'keys', 'pop', 'popitem', 'request', 'setdefault', 'update', 'values', 'viewitems', 'viewkeys', 'viewvalues']

MAIS SOBRE MEXERICO