Dado Dolabella relaciona erros do passado com alimentação carnívora

'Hoje estou colhendo frutos de um passado recheado de violência que começa no prato de comida', disse o ator que é vegano

por Estado de Minas 24/08/2017 14:58

Reprodução/Twitter
Dado não ingere alimentos de procedência animal (foto: Reprodução/Twitter)
Dado Dolabella parece ser exatamente o que se come. Após ser preso por não pagar a pensão do filho, ele fez um post no Instagram sobre o que aconteceu e atribuiu os erros do passado ao seu antigo hábito alimentar. Atualmente, o ator se diz vegano, ou seja, não ingere alimentos com procedência animal.

 

"Ainda não aprendemos a comer, a distinguir o certo do errado na hora de se alimentar, vamos saber julgar? Saber viver? Eu, confesso que não sabia. Hoje estou colhendo frutos de um passado recheado de violência que começa no prato de comida. 90% (mais ou menos) do que comia era da proteína do animal. E não venha dizer que não existe relação. (...) Muitas vezes os hormônios sentidos e sintéticos que ingerimos dos animais falam mais alto. A carne fica fraca. O juízo turvo. Aí que todo um sistema doente se alimenta", escreveu ele. 

 

O ator ainda associou os problemas como corrupção e violência com o que cada um come, além de garantir que mudou de comportamento: "Não é a toa que hospitais e presídios estão superlotados. É preciso olhar menos pro ego, e mais para o eco. A corrupção e a violência começam na alimentação. Fico pensando quantas coisas não seriam diferentes se eu fosse vegano (sangue limpo e alcalino) desde sempre? Assumo toda e qualquer culpa por todos meus atos impulsivos e reativos que tive, e prometo viver o resto da vida livre de crueldade nas veias. Perdão. Hoje acredito na vibração positiva. Acredito na vida", finalizou. 

 

Dado foi preso na última quinta-feira (17) por não pagar a pensão alimentícia ao filho de 7 anos, Eduardo Neves Dolabella, fruto do relacionamento com Fabiana Vasconcelos Neves. De acordo com a polícia, ator tem dívida de mais de R$ 196 mil. 

Ainda não aprendemos a comer, a distinguir o certo do errado na hora de se alimentar, vamos saber julgar? Saber viver? Eu, confesso q não sabia. Hoje, tô colhendo frutos de um passado recheado de violência q começa no prato de comida. 90% ( /-) do que comia era da proteína do animal. E não venha dizer que não existe relação! Imagina você sendo assassinado sentindo o cheiro do sangue dos seus semelhantes, encurralado, tomando uma facada no pescoço, pendurado de cabeça pra baixo, totalmente consciente e sangrando até o coração não ter mais forças. O q sentiria? Esse é o real gosto da carne. De ódio. Do terror. Da morte. Amargo, que sempre amarra a língua um certo momento. Já provei quase todas, com diferentes cores mas descobri a real... todo sangue é vermelho e carrega a mesma energia acumulada durante suas vidas (escravas exploradas) e principalmente durante seus assassinatos e desmembramentos. Esse "sabor" é disfarçado de todos os jeitos, com fogo, sal, limão e molhos de todo tipo... só de imaginar o cheiro do frango quando sai da embalagem é nojento, esse é o real gosto da carne, ter q maquiar esse ranso podre com água quente, passar limão, alho, sal, molho barbecue é bizarro. Tudo isso pra conseguir comer um pedaço cadavérico de um animal inocente. Isso, me desculpem, não é ser carnívoro. Quero ver vc q se julga carnívoro comendo as carnes cruas diretamente com seus "caninos" perfurando o couro, comendo tudo, da pele até o osso, todas as partes, todos os dias. Ingerir sofrimento e exalar amor? A mente não domina o corpo. Muitas vezes os hormônios sentidos e sintéticos q ingerimos dos animais falam mais alto. A carne fica fraca. O juízo turvo. Aí q todo um sistema doente se alimenta. Não é a toa q hospitais e presídios estão superlotados. É preciso olhar menos pro ego, e mais para o eco. A corrupção e a violência começam na alimentação. Fico pensando quantas coisas não seriam diferentes se eu fosse vegano (sangue limpo e alcalino) desde sempre? Assumo toda e qualquer culpa por todos meus atos impulsivos e reativos q tive, e prometo viver o resto da vida livre de crueldade nas veias. Perdão. Hoje acredito na vibração positiva. Acredito na vida. %uD83D%uDC9A

Uma publicação compartilhada por DADO (@dadodolabella) em

 

 

['__class__', '__cmp__', '__contains__', '__delattr__', '__delitem__', '__dict__', '__doc__', '__eq__', '__format__', '__ge__', '__getattribute__', '__getitem__', '__gt__', '__hash__', '__init__', '__iter__', '__le__', '__len__', '__lt__', '__module__', '__ne__', '__new__', '__reduce__', '__reduce_ex__', '__repr__', '__setattr__', '__setitem__', '__sizeof__', '__str__', '__subclasshook__', '__weakref__', 'clear', 'copy', 'fromkeys', 'get', 'has_key', 'items', 'iteritems', 'iterkeys', 'itervalues', 'keys', 'pop', 'popitem', 'request', 'setdefault', 'update', 'values', 'viewitems', 'viewkeys', 'viewvalues']

MAIS SOBRE MEXERICO