Luana Piovani desabafa sobre agressões de Dolabella e outros famosos

Atriz também comentou a repercussão do caso de assédio de José Mayer denunciado pela figurinista Susllem Tonani, da Globo

por Diário de Pernambuco Agência Estado 06/04/2017 18:06

Facebook/Reprodução
Dolabella foi acusado de agredir Piovani em 2008, quando circulou vídeo dos dois (foto: Facebook/Reprodução)
Em seu canal do YouTube, Luana Piovani comentou o caso de assédio sofrido pela figurinista da Globo, Susllem Tonani, por José Mayer. No vídeo, postado na última segunda-feira, 3, a atriz afirmou que não foi a primeira e não será a última situação. "O que eu acho genial, é que ela rompeu o silêncio", opinou. Após a publicação de artigo no blog #AgoraÉQueSãoElas, da Folha de S.Paulo, na última sexta-feira, o caso veio à tona.

José Mayer chegou a negar ter tocado na genitália da figurinista e chamado a profissional de vaca em outra ocasião, após cerca de oito meses de assédio na empresa. Entretanto, Susllem foi apoiada por outras funcionárias da emissora, inclusive atrizes famosas e executivas, com a campanha Mexeu com uma, mexeu com todas, consistente em camisas usadas por elas ao trabalhar e publicações nas redes sociais. A mobilização foi acompanhada por artistas de outras emissoras e outros segmentados e por internautas em geral.

Após o protesto, José Mayer, de 67 anos, finalmente admitiu o assédio e divulgou carta aberta com pedido de desculpas a Susllem. "Eu errei. Errei no que fiz, no que falei, e no que pensava. A atitude correta é pedir desculpas. Mas isso só não basta. É preciso um reconhecimento público que faço agora", pontuou ele, no polêmico texto. Mayer está afastado por tempo indeterminado das produções e foi vetado da novela O sétimo guardião, para a qual já estava escalado.

A atriz reclamou da reação do público quando acusou o ex-namorado, Dado Dolabella, de agredi-la. "Dado Dolabella enfiou a mão na minha cara, eu fui pro mundo inteiro contar. Seis meses depois, ele ganhou R$ 2 milhões no reality show A Fazenda, votado pelas pessoas", reclamou. Luana citou outros casos emblemáticos, mais ligados à violência. "Garrincha enchia Elza Soares de porrada, e ele é lembrado como um herói aqui no Brasil", exemplificou, e também falou sobre o goleiro Bruno.

A atriz discorreu sobre Kadu Moliterno, "que já foi meu par romântico, bateu na mulher, ela saiu na capa da Veja, escrito 'não foi a primeira vez'". Em 2006, ele foi acusado de bater na ex-esposa, Ingrid Saldanha. Na época, o ator divulgou uma nota assumindo que errou e pediu perdão. "Não sou de condenação, ele continuou trabalhando, fazendo novela, posando com as novas namoradas", disse Luana.

 

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MEXERICO