Ex-loira do Tchan relembra saída do grupo: 'Não era só glamour'

Silmara Miranda substituiu Sheila Mello durante quatro anos

Reprodução/Instagram
Silmara Miranda (foto: Reprodução/Instagram)
 

Silmara Miranda é uma ex-loira do Tchan. A dançarina passou em um concurso público e hoje trabalha como agente da Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Brasília. Ela lembrou com carinho dos anos como integrante do grupo e da amizade que construiu com Compadre Washington e Beto Jamaica.

 

Antes de ocupar o posto de loira do Tchan, Silmara dava aulas de dança em academias. Ela entrou no lugar de Sheila Mello em 2003 e ficou quatro anos. Em entrevista ao UOL, Miranda relembrou alguns momentos vividos ao lado dos coelgas de grupo:

"Fomos fazer shows em Nova York, durante período de neve. Fizemos show em Portugal e o Carnaval em Salvador era sempre uma emoção indescritível. Também teve a gravação dos 10 anos do É o Tchan, que reuniu todos os outros ex-integrantes. Foi muito especial"

Silmara Miranda

 

Mas nem tudo são flores. A agente da PRF é nascida e criada em Brasília, mas se mudou para Salvador, com o intuito de cumprir os compromissos com o grupo. Ela também relembrou de alguns sacrifícios que teve que fazer para fazer parte do Tchan:

"Às vezes a gente entrava no ônibus e ficava o dia todo viajando para chegar a uma cidade do interior do Nordeste. Eram horas na estrada. Eu via a minha vida passar. Pensava: 'estou perdendo o dia todo dentro do ônibus'. Mas era tudo muito gratificante, subir ao palco e dançar. Foi uma época muito gostosa da minha vida", contou Silmara.

Redprodução/Twitter
Silmara Miranda nos tempos de É o Tchan e depois como agente da PRF (foto: Redprodução/Twitter)
 

A brasiliense contou o que a motivou a deixar o grupo, ao invés de assinar por mais quatro anos: "Eu estava fazendo faculdade de jornalismo, já tinha vontade de ser mãe e o Tchan estava passando por um momento de mudanças. Ficávamos às vezes muito tempo sem viajar. Aquilo me angustiava. Foi um período conturbado do É o Tchan. Tudo conspirou para que eu não quisesse renovar o contrato por mais quatro anos", contou ao portal.

 

Hoje, aprovada em um concurso público com uma filha, ela é muito procurada nas redes sociais por outros 'concurseiros' que sonham com a aprovação para um cargo: "Continuem firmes, determinados, com muita disciplina e pensamento positivo. Essa angústia que a gente sente durante o estudo não é nada comparada a tudo de bom que vem depois. É para a vida inteira", finalizou. 

Erro ao renderizar o portlet: 0000 - Main - Vitrine

Erro: