Até dia 21, Festival de Inverno da UFMG vai agitar Belo Horizonte

Em sua 51ª edição, evento destaca as conexões entre patrimônio e memória. Trio Corrente, Quinteto Villa-Lobos, Grupo Teatro Andante e obras do videoartista Eder Santos fazem parte da agenda

por Augusto Guimarães Pio 12/07/2019 08:00
Claus Lehmann/Divulgação
(foto: Claus Lehmann/Divulgação)

Nesta semana, o Festival de Inverno da UFMG chega à 51ª edição. Até dia 21, a programação oferece shows, palestras, cursos, exposições, teatro e oficinas. Fernando Mencarelli, coordenador do evento, explica que o objetivo da Universidade Federal de Minas Gerais é manter acesa a discussão sobre patrimônio e memória.

“Temos vários episódios, como o incêndio do Museu Nacional, no Rio de Janeiro, que nos mobilizou, e o patrimônio ameaçado pelo rompimento de barragens, entre outros problemas. Estamos vivendo um momento complicado, a política de fragilização de tudo o que foi construído em torno do nosso patrimônio e do próprio reconhecimento e valorização da memória”, afirma.

A falta de verbas que penaliza universidades públicas não impediu a realização do evento, um dos encontros culturais mais tradicionais do país. “Estamos procurando responder aos desafios e à escassez de recursos. O próprio Festival de Inverno da UFMG é um projeto de resistência e permanência. Estamos trabalhando dentro de nossos próprios espaços culturais, que são tombados e de grande valor histórico”, explica Mencarelli.

De acordo com ele, foi fundamental a convergência em torno de espaços pertencentes à Universidade Federal de Minas Gerais. “Juntos, estamos mais articulados, oferecendo programação intensa durante as férias de julho e potencializando ações durante este período. Fazemos do festival um momento de fortalecimento e de avanço em nossos processos culturais. Escolhemos participar deste momento de maneira propositiva. Queremos dar visibilidade ao evento, procurando potencializar projetos que vêm sendo viabilizados pela universidade”, afirma Mencarelli.

TEATRO Uma das atrações será a peça Lama, com sessão no sábado (13), às 20h, no Centro Cultural UFMG. O “espetáculo documentário” aborda a tragédia causada pelo rompimento da barragem da Vale em Mariana. Marcelo Bones dirige o Grupo Teatro Andante.

A atriz Angela Mourão conta que o espetáculo é fruto de um processo de pesquisa de dois anos. “Quando começamos montá-lo, surgiram outros temas. Mas o assunto da queda da barragen veio forte e entendemos que era muito importante abordá-lo. Fomos às regiões atingidas várias vezes, conversamos com a população e jornalistas”, relembra.

“Em nosso processo criativo, contamos com a assessoria de artistas reconhecidos nacionalmente, como é o caso de Sérgio Pererê, na música, do diretor de cinema Ricardo Alves Júnior, no vídeo, e da escritora e professora Guiomar de Grammont na dramaturgia. Guiomar mora em Ouro Preto, viveu de perto a situação de Mariana. Na parte de corpo e composição, foram nossos parceiros o Cláudio Dias, da Cia. Luna Lunera, e Tarcísio Ramos Homem, coreógrafo e bailarino.”

Para a atriz, a peça é importante tanto pelo tema quanto pela recorrência de desastres ecológicos. “Por outro lado, ficou interessante artisticamente também. Levamos à cena teatro, música ao vivo, câmeras e tablets que nós mesmos manipulamos com o propósito de contar a história de Mariana a partir de vários olhares”, revela.

DIVERSIDADE A agenda do Festival de Inverno da UFMG é eclética. Uma das atrações desta sexta-feira (12) será a apresentação da Sociedade Orquestra e Banda Ramalho, na cidade histórica de Tiradentes. Sábado (13), em BH, será a vez do coral Vozes de Campanhã, composto por 16 mulheres integrantes da Guarda de Congo da Irmandade de Nossa Senhora do Rosário. O recital destaca a ancestralidade afromineira.

FESTIVAL DE INVERNO DA UFMG
Até 21 de julho. A programação completa está disponível no Facebook https://www.facebook.com/
festivalufmg/) e no Instagram https://www.instagram.com/festival_ufmg/)


DESTAQUES

» SEXTA (12)

10h – Apresentação da Sociedade Orquestra e Banda Ramalho
. Museu Casa Padre Toledo, em Tiradentes

10h30 – Reabertura do Museu Casa Padre Toledo
. Em Tiradentes

» SÁBADO (13)

10h15 – Palestra “A Praça da Estação como patrimônio cultural de Belo Horizonte”Com Flávio Carsalade
. Centro Cultural UFMG

11h – Free Jazz 
Quarteto Concerto
. Centro Cultural UFMG

14h – Roda de conversa “História da astronomia em BH”
. Espaço do Conhecimento UFMG

17h – Coral Vozes de Campanhã
. Espaço do Conhecimento UFMG

20h – Peça Lama Com Grupo Teatro Andante
. Centro Cultural UFMG

» DOMINGO (14)

11h – Observação do Sol
Observação guiada no Terraço Astronômico
. Espaço do Conhecimento UFMG

19h – Trio Corrente
Concerto. Abertura oficial do 51º Festival de Inverno UFMG
. Conservatório UFMG

» SEGUNDA (15)

19h – Mostra de vídeos 
TRANS-X-POSIÇÃO II
Obras do videoartista 
mineiro Eder Santos
. Centro Cultural UFMG

20h – Mamour Ba
Performance do percussionista, compositor e arranjador senegalês
. Conservatório UFMG

» TERÇA (16)

18h – Recital de viola
Com Joaci Ornelas e Domingos Alves Corrêa
. Conservatório UFMG

19h – Mostra de vídeos 
TRANS-X-POSIÇÃO II
Trabalhos de Eder Santos
. Centro Cultural UFMG

» QUARTA (17)

14h30 – Palestra “Após o incêndio, como fazer uma curadoria do espaço museológico?”
Com a arquiteta Inês Moreira
. Conservatório UFMG

16h – Mesa “Memória 
musical da cidade”
Com Berenice Menegale, Lincoln Andrade, Mauro Rodrigues, Fernando Rocha e Elias Santos
. Conservatório UFMG

20h – Árias e trechos instrumentais da ópera Tiradentes
Com alunos e professores da Escola de Música da UFMG
. Conservatório UFMG

20h – Os orixás
Espetáculo do grupo de teatro de bonecos Giramundo
. Auditório do Centro Cultural UFMG

» QUINTA (18)

20h – Concerto de Damián Rodríguez Kees
O pianista argentino apresenta 
seu teatro musical
. Centro Cultural UFMG

20h – Quinteto Villa-Lobos
Concerto
. Conservatório UFMG

» SEXTA (19)

20h – Bandoneón Concerto
Com Rufo Herrera e Otto Hanriot
. Centro Cultural UFMG

20h – Leitura-concerto Voco invoca Dadá no tempo da avacalhação
Com Ricardo Aleixo e Voco. Recital de poemas sonoros
. Conservatório UFMG

» SÁBADO (20)

17h – Brinquedorias
Espetáculo do Grupo Serelepe
. Conservatório UFMG

18h e 19h – Karaokê da Lua
Seleção de músicas sobre a Lua
. Espaço do Conhecimento UFMG


20h – Concerto De 2 em 2: um breve passeio pela história 
da música coral
Com Ars Nova Coral da UFMG
. Auditório do Conservatório UFMG

20h – Show de Dona Jandira
Homenagem a Clara Nunes
. Auditório do Centro Cultural UFMG

21h30 – Quartas de Improviso
Performances de Mathias Koole, Henrique Iwao e Marina Cyrino. Música e artes visuais
. Pátio do Conservatório UFMG

» DOMINGO (21)

9h – Yoga na praça
Atividade conduzida pelo professor Paulo Baeta
. Praça da Liberdade

11h – Choro do Jura
Show de chorinho
. Pátio do Centro Cultural UFMG

13h30 – Velha Guarda do 
Samba de BH
Show de samba
. Pátio do Centro Cultural UFMG


Endereços:

Centro Cultural UFMG
. Av. Santos Dumont, 174, Centro, (31) 3409-8290

Conservatório UFMG
. Av. Afonso Pena, 1.534, Centro, (31) 3409-8300

Espaço do Conhecimento UFMG
. Praça da Liberdade, Funcionários, (31) 3409-8350

Trio Corrente lança disco
 
No domingo (14), a solenidade oficial de abertura do Festival de Inverno contará com um convidado especial: o Trio Corrente, vencedor do Prêmio Grammy de 2014 na categoria melhor álbum de jazz latino, com o disco Song for Maura.
Formado por Fábio Torres (piano), Edu Ribeiro (bateria) e Bruno Migotto (contrabaixo), o grupo promete apresentar uma espécie de resumo de sua obra, no Conservatório UFMG, em BH.

“Faremos um apanhado de nossos antigos CDs e mostraremos algo de nosso novo disco, Tem que ser azul, que vamos lançar, a partir deste mês, na Espanha e Itália. Serão sete shows por lá”, informa Fábio Torres.

Em BH, o trio vai homenagear o cantor João Gilberto, que morreu no sábado. “Será uma apresentação solta, espontânea, bem ao estilo Corrente”, antecipa Fábio Torres.

O novo álbum é fruto da parceria do trio com o selo italiano Abeat Records. “A partir de agosto, ele será distribuído no Brasil pela Tratore. São 11 faixas – cinco autorais – e na mesma linha dos outros, no estilo jazz brasileiro”, diz o pianista.

Tem que ser azul já está disponível no iTunes e chega em agosto às principais plataformas digitais. “O CD físico também estará à venda nas lojas de todo o Brasil a partir de agosto”, reforça o músico.

['__class__', '__cmp__', '__contains__', '__delattr__', '__delitem__', '__dict__', '__doc__', '__eq__', '__format__', '__ge__', '__getattribute__', '__getitem__', '__gt__', '__hash__', '__init__', '__iter__', '__le__', '__len__', '__lt__', '__module__', '__ne__', '__new__', '__reduce__', '__reduce_ex__', '__repr__', '__setattr__', '__setitem__', '__sizeof__', '__str__', '__subclasshook__', '__weakref__', 'clear', 'copy', 'fromkeys', 'get', 'has_key', 'items', 'iteritems', 'iterkeys', 'itervalues', 'keys', 'pop', 'popitem', 'request', 'setdefault', 'update', 'values', 'viewitems', 'viewkeys', 'viewvalues']

MAIS SOBRE E-MAIS