Mulheres que 'furaram' protesto no Globo de Ouro explicam por que não foram de preto

Atriz Blanca Blanco e modelo Barbara Meier utilizaram suas redes sociais para dizer porque não seguiram o 'dress code' da noite de gala

por Estado de Minas 08/01/2018 12:43
Frederick M. Brown/Philip Faraone/Valeria Maccon/AFP
Blanca Blanco, Barbara Meier e Meher Tatna. (foto: Frederick M. Brown/Philip Faraone/Valeria Maccon/AFP)
O Globo de Ouro 2018, que aconteceu no domingo (7), em Los Angeles, nos Estados Unidos, foi marcado por um protesto contra o abuso sexual em Hollywood e na indústria do entretenimento em geral que convidava as estrelas, tanto homens quanto mulheres, a se vestirem de preto. Em meio a atrizes como Reese Whiterspoon, Kerry Washington, Meryl Streep e Nicole Kidman, que aderiram à campanha, três nomes se destacaram por 'furar' a manifestação. 

Blanca Blanco, atriz de 36 anos, usou um vestido vermelho com fenda e decote vertiginosos. Após receber uma série de críticas em suas redes sociais, a atriz publicou uma mensagem em seu Twitter afirmando que apoia o movimento Time's Up. ''O problema é maior do que a cor do meu vestido'', afirmou.

No tapete-vermelho da premiação, a atriz foi questionada pelos jornalistas e, ao site The Wrap reiterou sua opinião: ''Eu aplaudo e apoio as atrizes corajosas que continuam a quebrar esse círculo de abuso através das suas ações e escolhas de moda. Isso é um dos fatores que estão levando as mulheres a um lugar seguro no mudo da atuação”, defendeu.
 
Outra personalidade que compareceu ao Globo de Ouro vestindo uma cor que não a preta foi a modelo e atriz Barbara Meier, que utilizou seu Instagram para se justificar. ''Eu acho uma grande e extremante importante iniciativa. Entretanto, eu decidi usar um vestido colorido esta noite. Se queremos que esse seja o Globo de Ouro das mulheres fortes que defendem seus direitos, eu acho, que é o caminho errado não vestirmos qualquer roupa sexy ou deixar que as pessoas levem nosso prazer de mostrar nossa personalidade através da moda'', explicou. 

Meher Tatna, Presidente da Associação da Imprensa Estranheira em Hollywood, responsável por promover a premiação, também deixou o preto de lado e subiu ao palco do evento com um figurino vermelho e dourado. Apesar de não vestir a cor, Meher compareceu com o broche da campanha. 
 
 

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA