Aos 50 anos, Steven Soderbergh ameaça se aposentar e concorre ao Urso de Ouro em Berlim

Side effects, estrelado por Rooney Mara, pode ser o último longa do cineasta norte-americano

16/01/2013 11:53

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

REUTERS/Gus Ruelas
(foto: REUTERS/Gus Ruelas )
Nome integrante da lista dos concorrentes à mostra oficial da 63ª edição da Berlinale, promovida entre 7 e 17 de fevereiro, na Alemanha, o norte-americano Steven Soderbergh concorre ao Urso de Ouro com Side effects (Efeitos colaterais numa tradução literal). O filme vem sendo considerado seu derradeiro rebento, já que o cineasta de Onze homens e um segredo (2001) e Traffic (2000), que fez 50 anos no último dia 14, disse que vai fazer uma pausa, espécie de semiaposentadoria – pelo menos por um bom tempo.


O thriller sobre a indústria farmacêutica americana é protagonizado por Rooney Mara, que concorreu ao Oscar por sua atuação em Os homens que não amavam as mulheres, e Channing Tatum (Magic Mike). A história se aprofunda na relação entre as alterações de humor e comportamento devido ao uso de substâncias químicas. No longa, uma mulher (Mara) começa a se dopar com remédios tentando conter a ansiedade do retorno de seu marido, recém-saído da prisão (Tatum). Jude Law e Catherine Zeta-Jones vivem psicólogos na trama. O lançamento no Brasil está previsto para 8 de fevereiro.

Open Road Films/Divulgação
Mara e Channing Tatum estrelam thriller que é forte concorrente no Berlinale (foto: Open Road Films/Divulgação)
Side effects estará acompanhado no Festival de Berlim, entre outros, de produções do porte de Camille Claudel 1915, com Juliette Binoche vivendo a artista plástica no período em que ficou confinada em um sanatório; e An episode in the life of an iron picker, de Danis Tanovic, diretor bósnio de Terra de ninguém, vencedor do Oscar de filme estrangeiro em 2002.

A competição de Berlim, que no ano passado gerou dois concorrentes ao Oscar 2013 (A feiticeira da guerra e O amante da rainha), ainda terá estreia mundial do novo filme do iraniano Jafar Panahi (Isto não é um filme), chamado Parde, do francês Elle s’en va, com Catherine Deneuve, e do americano The necessary death of Charlie Countryman, com Shia LaBeouf.


Entre os filmes locais, Gold, de Thomas Arslan, com a atriz Nina Hoss (em cartaz no Brasil com Barbara); La religieuse, coprodução franco-belga protagonizada por Isabelle Huppert; e Layla Fourie, coproduzida com África do Sul, França e Holanda.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA