Franquia Bourne ganha novo episódio com trama sem lugar para mocinhos e bandidos

Para o ator Edward Norton, direção de Tony Gilroy dá mais credibilidade à série criada pelo escritor Robert Ludlum

por Ana Clara Brant 07/09/2012 07:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Mary Cybulski/Divulgação
(foto: Mary Cybulski/Divulgação)
 
Depois de A identidade Bourne, A supremacia Bourne e O ultimato Bourne, estreia nesta sexta-feira no Brasil O legado Bourne. E pelo que indica a produção, que desta vez não tem Matt Damon no elenco, mas Jeremy Renner, que passou pelo mesmo tipo de recrutamento de Jason Bourne, a saga ainda deve eletrizar por muito tempo os espectadores com seu clima de ação e mistério. Tony Gilroy, o arquiteto da narrativa por trás da série de filmes Bourne, assume a direção da empreitada, que estreou nos Estados Unidos liderando as bilheterias. O roteirista/diretor expande o universo Bourne, criado por Robert Ludlum, com uma história original que apresenta um novo herói (Jeremy Renner), envolvido em situações de vida ou morte que foram desencadeadas pelos eventos dos três primeiros longas. 
Quem também está no elenco é Edward Norton, um dos atores mais versáteis de sua geração. Quando esteve no Brasil em junho, para participar da Conferência Rio 20, o astro norte-americano aproveitou para divulgar o blockbuster e falou sobre seu personagem, o coronel da reserva Ric Byer, diretor de uma agência obscura (NRAG) no centro do universo Bourne. No decorrer do filme, dá para perceber que ele esteve ali o tempo todo, observando o desenrolar das produções anteriores e é o guardião de um segredo ainda maior que tem que ser protegido a todo custo. 
“Tony Gilroy ajudou a formatar a série escrevendo os filmes e depois virou diretor de longas bastante críticos sobre o poder na América. É algo que me interessa discutir por meio dos filmes. O legado é uma extensão da trama original. É como se as três primeiras histórias fossem as pétalas de uma flor, que continua desabrochando. Não é um recomeço, mas uma expansão”, declarou na época Norton, mais uma vez dando um show de interpretação.
INTENSIDADE Outra que se destaca é a bela ganhadora do Oscar, Rachel Weisz, que vive a cientista Marta Shearing, que ignora o conflito ético do seu trabalho. Quando o programa tem que ser terminado e sua própria vida está em risco, ela é forçada a confrontar a moralidade de suas escolhas, enquanto luta para não morrer. Dra. Shering acaba sendo obrigada a fugir com o personagem de Jeremy Renner, Aaron Cross, um dos seis agentes no programa Outcome. 
Também no elenco, Stacy Keach e Oscar Isaac, enquanto os veteranos da franquia, Albert Finney, Joan Allen, David Strathairn e Scott Glenn reprisam seus papéis. Assim como nos outros filmes da trilogia Bourne, O legado deixa o espectador um pouco perdido no começo, mas ao longo da narrativa consegue conduzir a uma trama eletrizante. Como resumiu o próprio Edward Norton: “É um filme no qual os personagens são meio cinzas, ninguém é totalmente mocinho ou bandido. É uma abordagem muito realista.” Assista ao trailer do filme:


VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA