Fundação Clóvis Salgado apresenta a mostra Michael Mann e James Gray no Cine Humberto Mauro

Exibições de quatorze obras dos cineastas acontecerão de 18 a 31 de julho. A entrada é gratuita

por Agência Minas 16/07/2012 11:04

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Divulgação
Fogo contra fogo (1995) é um dos filmes de Mann exibidos na mostra (foto: Divulgação)
A Fundação Clóvis Salgado apresenta a mostra Michael Mann e James Gray, de 18 a 31 de julho, com a exibição de quatorze obras dos cineastas que estão entre os mais instigantes e importantes autores do cinema contemporâneo. Além das exibições dos longas, a mostra conta, ainda, com a realização da palestra A solidão na cidade: os filmes de Mann e Gray, ministrada pelo crítico de cinema Marcelo Miranda e pelo gerente de cinema da Fundação Clóvis Salgado, Rafael Ciccarini. Toda a programação é gratuita, com retirada de senhas na bilheteria do cinema meia hora antes do início de cada sessão. Como maior ponto em comum, Mann e Gray têm o cinema de gênero policial e abordagens pessoais de questões como, por exemplo, o isolamento dos personagens. No cinema de Michael Mann, é comum a construção dos personagens girar em torno de suas ocupações como bandidos ou policiais, em detrimento de suas relações familiares, enquanto nos filmes de James Gray a família está presente, mas apenas aparentemente. Imagens potentes e ao mesmo tempo ambíguas, em narrativas que deixam clara uma visão de desencantamento com o mundo, também são fortes características de ambos.

 

De Michael Mann, serão apresentados dez longas, dos quais se destacam as parcerias com o ator Al Pacino em Fogo contra fogo (1995) e O informante (1999). De James Gray, estarão em cartaz quatro obras, incluindo Caminho sem volta (1999), Os donos da noite (2007) e Amantes (2008), indicados à Palma de Ouro do Festival de Cannes em seus respectivos anos de lançamento. Para o Gerente de Cinema da Fundação Clóvis Salgado, Rafael Ciccarini, “Michael Mann e James Gray são alguns dos poucos cineastas atuais que conseguem fazer um trabalho autoral com grandes estrelas do cinema e, ainda assim, estes serem filmes singulares dentro da cinematografia mundial”. E completa: “Ver seus filmes em sequência ajuda ao espectador a ser capaz de compartilhar da singular visão de mundo dos autores”. Palestra A solidão na cidade: os filmes de Mann e Gray Ministrada pelo crítico de cinema Marcelo Miranda e pelo gerente de cinema da Fundação Clóvis Salgado, Rafael Ciccarini, a palestra A solidão na cidade: os filmes de Mann e Gray acontece no dia 30 de julho, às 19h15, no Cine Humberto Mauro, dentro das atividades da mostra Michael Mann e James Gray. Diversos aspectos da obra dos cineastas estarão em pauta, incluindo uma discussão sobre seus filmes, a singularidade de suas visões do mundo, como estas se explicitam nas obras, dentre outros temas. A palestra tem início com as apresentações das obras de Michael Mann (feita por Rafael Ciccarini) e James Gray (feita por Marcelo Miranda) e é finalizada com um debate com o público sobre a filmografia de ambos. SERVIÇO: Mostra Michael Mann e James Gray Data: 18 a 31 de julho (entre os dias 23 e 25 o cinema estará em manutenção e não haverá exibições) Local: Cine Humberto Mauro – Palácio das Artes (Avenida Afonso Pena, 1.537 – Centro – Belo Horizonte – piso inferior) Entrada Gratuita (retirada de senhas na bilheteria meia hora antes do início de cada sessão)



VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA