Restaurantes e bares de BH oferecem pratos especiais inspirados no carnaval

Carnaval Gastrô mobiliza 38 estabelecimentos da capital mineira e todas as casas são convidadas a criar um prato para atender a clientela foliã

por Walter Felix 09/02/2018 09:06

Ramon Lisboa/EM/D.A Press
Joaquim Nunes, chef do Boivindo, criou a chapa trio elétrico, que tem tilápia e camarão. (foto: Ramon Lisboa/EM/D.A Press )

A “explosão” do carnaval de rua em Belo Horizonte movimentou a gastronomia da cidade. Bares e restaurantes apostam em promoções, novos pratos e na criatividade para atrair os foliões, sempre famintos durante a maratona momesca. Calcula-se que, este ano, 3,6 milhões de pessoas participarão da festa na capital mineira.

Até 18 de fevereiro, a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) promove o projeto Carnaval Gastrô, que mobiliza 38 estabelecimentos de BH. Todas as casas vão se adaptar para atender a clientela. Além de decoração temática, oferecerão programação musical diferenciada e novas opções culinárias. Algumas pedidas terão preços especiais, que variam de R$ 10 a R$ 59.

“Em frente ao nosso restaurante há muitos desfiles de blocos. Isso fez com que a casa fosse muito visitada durante o carnaval do ano passado. Resolvemos criar um prato para atender a essa demanda especial”, conta o chef Joaquim Nunes, do Restaurante Boivindo, no Horto.

A casa oferecerá a chapa trio elétrico, que reúne iscas de tilápia, batata frita, camarão e molho tártaro. A pedida, que serve duas pessoas, custa R$ 35,90.

“Minha ideia era criar um prato leve, que combinasse com o verão. Tilápia é peixe de rio doce, típico de Minas Gerais e popular no gosto do mineiro. Bem leves, as iscas combinam com o molho tártaro”, observa o chef.

Nunes tem até uma teoria “sociológica” para explicar a presença do camarão no prato. O crustáceo, diz ele, ajuda a matar a carência dos mineiros por praia, sentimento ainda mais aguçado nestes dias de carnaval.

O foco do Boivindo na festa de Momo se estende à decoração e à programação musical. A casa organizou a sua própria folia, o Carnaboi 2018. “Nosso intuito é oferecer ao cliente uma alternativa ao carnaval de rua, atendendo aquele público que deseja curtir com segurança e conforto”, diz Nunes.

Até a terça-feira gorda vão se apresentar os músicos Serginho Martinelli (hoje), Marcelo Dilla (sábado e segunda-feira) e Adriana Blyz (domingo e terça-feira). O repertório valoriza a música brasileira e, claro, as tradicionais marchinhas.
Juarez Rodrigues/EM/D.A Press
Chef do Contos, Álvaro Ferreira recomenda canjiquinha com camarão e jambu aos foliões. (foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)

IMPERATRIZ Santa Tereza, bairro que abriga grande número de blocos, não poderia ficar de fora do circuito gastronômico folião. Na Parada do Cardoso, a tradicional pizza imperial passará a se chamar Imperatriz Leopoldinense, em homenagem à escola de samba carioca.

A pedida leva muçarela, peito de peru, cream cheese, geleia de amora, manjericão e pimenta rosa. O preço promocional é R$ 50 (quatro pessoas).

Com público folião crescente, o Bairro Anchieta tem no Restaurante Contos uma de suas principais opções para quando a fome bater. O chef Álvaro Ferreira conta que o cardápio está repleto de pedidas leves, propícias ao carnaval.

Álvaro recomenda a canjiquinha com camarão, jambu e alcaparras (R$ 10) e o caldo de palmito (R$ 9). Quem estiver em turma pode optar pelo cogumelo-de-paris recheado com pistache, tomate seco e queijos brie e parmesão (R$ 40). Uma porção serve três pessoas.

Jair Amaral/EM/D.A Press
As folias carioca e nordestina inspiraram Adenilson Batista, do Redentor, a criar o jabá porta-bandeira (foto: Jair Amaral/EM/D.A Press)

DESFILE DE SABORES O Rio de Janeiro inspirou tanto o nome do Redentor quanto o jabá porta-bandeira, a principal atração do bar para este carnaval. O prato traz carne-seca desfiada refogada com cebola mexida na farinha acompanhada por manteiga de garrafa. Ele serve três pessoas e custa R$ 43,50.

 

O chef Adenilson Batista revela que para criá-lo se inspirou na multiplicidade de cores dos desfiles das escolas de samba cariocas. Também homenageou o carnaval nordestino ao privilegiar a carne-seca, conhecida também como jabá, ingrediente típico daquela região do país.

 

O Assacabrasa também oferece algo especial para a festa de Momo: o Grêmio Recreativo Escola de Samba Unidos do Feijão. O prato é mineiríssimo: feijão-tropeiro com lombo e torresmo.

 

Outra pedida “de sustança” é o sanduíche sandú sambo – metade leva linguiça especial e chimichurri; a outra metade, lombinho com creme de alho. Custa R$ 10 e pode ser compartilhado por duas pessoas.

 

No Bairro Santa Amélia, quem pretende acompanhar os blocos Vexame (sábado) e Da Proibida (segunda-feira) poderá degustar, no Pampulha Stand Bar, um prato que reverencia o soberano da folia. O torres Momo combina torresmo de barriga com molho de limão-siciliano (R$ 21,90) e serve duas pessoas).

Ramon Lisboa/EM/D.A Press
Cristiane Temporão, da Lullo, lança dois gelatos especiais durante o carnaval. (foto: Ramon Lisboa/EM/D.A Press)

GELATO Passarela de vários blocos de rua, a Savassi serve de pit stop durante a maratona foliã. A sorveteria Lullo Gelato preparou dois sabores carnavalescos, que estreiam hoje: xeque-mate e acerola com laranja e guaraná.

 

“Nossa proposta é inovar sempre. Temos novidades todas as semanas, incluindo opções temáticas, como agora no carnaval”, conta Cristiane Temporão, sócia da sorveteria.

 

“Nas pesquisas deste ano, ao procurar algo inusitado, descobrimos o xeque-mate, bebida que tem feito muito sucesso ao misturar mate, limão, rum e xarope de guaraná. Todos esses ingredientes são usados na receita do nosso gelato”, explica Cristiane.

 

A pedida é a grande aposta da sorveteria, que, em 2017, viu o seu gelato de catuaba se tornar queridinho dos foliões. Cristiane diz que o sabor do xeque-mate é leve, apesar de puxar bastante para o gosto do rum. Entretanto, devido ao teor alcoólico, ele não será vendido para menores de 18 anos.

 

Já a mistura de acerola, laranja e guaraná atende a todas as idades. É outra sugestão da Lullo para quem quiser recarregar as energias.


>> BOIVINDO
Av. Petrolina, 875, Horto. (31) 2512-8080. Funciona sexta-feira (9), das 18h à 0h45; sábado (10), das 12h à 0h45; e de domingo (11) a terça-feira (13), das 12h às 22h45.

>> CONTOS

Rua Francisco Deslandes, 446, Anchieta. (31) 99956-5715. Funciona sexta-feira (9), das 17h à 0h; sábado (10), das 11h à 0h, e de domingo (11) a terça-feira (13), das 11h às 18h.

>> PARADA DO CARDOSO

Rua Dores do Indaiá, 409, Santa Tereza. (31) 3461-4798. Funciona de sexta-feira (9) a terça-feira (13), das 16h à 1h.

 

>> ASSACABRASA

Rua da Bahia, 1.760, Lourdes. 

(31) 3226-2187. Funciona de sexta (9) a terça-feira (13), das 11h à 1h.

 

>> LULLO GELATO

Rua Antônio de Albuquerque, 617, Funcionários. (31) 3656-0625. Funciona de sexta-feira (9) a domingo (11), das 11h às 22h, e segunda (12) e terça-feira (13), das 12h às 22h.

 

>> PAMPULHA STAND BAR

Av. Guarapari, 185A, Santa Amélia. (31) 3879-7999. Funciona na sexta-feira (9), das 17h às 2h, e de sábado (10) a terça-feira (13), das 16h à 1h.

 

>> REDENTOR

Rua Fernandes Tourinho, 500, Savassi. (31) 3284-1175. Funciona de sexta (9) a terça-feira (13), das 11h à 0h.

 

Confira a relação de bares e restaurantes participantes do Carnaval Gastrô no site mg.abrasel.com.br

['__class__', '__cmp__', '__contains__', '__delattr__', '__delitem__', '__dict__', '__doc__', '__eq__', '__format__', '__ge__', '__getattribute__', '__getitem__', '__gt__', '__hash__', '__init__', '__iter__', '__le__', '__len__', '__lt__', '__module__', '__ne__', '__new__', '__reduce__', '__reduce_ex__', '__repr__', '__setattr__', '__setitem__', '__sizeof__', '__str__', '__subclasshook__', '__weakref__', 'clear', 'copy', 'fromkeys', 'get', 'has_key', 'items', 'iteritems', 'iterkeys', 'itervalues', 'keys', 'pop', 'popitem', 'request', 'setdefault', 'update', 'values', 'viewitems', 'viewkeys', 'viewvalues']