Paraquedismo: um esporte para se apaixonar

O sonho de voar atrai adeptos pelo mundo todo para um salto de pura adrenalina, e que ainda faz bem à saúde

17/04/2017 10:00

Reprodução/Internet/Brechando
(foto: Reprodução/Internet/Brechando)

O salto de paraquedas consiste em se lançar de um avião a uma altura de aproximadamente quatro mil metros, cair em queda livre em uma velocidade de 200 km e depois voar por cinco minutos até pousar em terra firme. Descrevendo assim parece até loucura, mas loucura mesmo é não se aventurar nessa prática. É o que garantem os amantes desse esporte que há quase um século transforma em paixão a curiosidade de todos aquelas que se aproximam dele.

História


Ao contrário do que se pensa o paraquedismo não é um esporte criado há pouco tempo. O sonho de voar remonta à Grécia antiga como mostra o registro mitológico de Dédalo e Ícaro, que usaram asas feitas de penas de pássaros ligadas por cera. Séculos depois, aparecem registros de acrobatas chineses que saltavam das muralhas utilizando uma estrutura que amortecia a queda.

Porém, foi só no ano de 1797, em Paris, que o francês Andre-Jacques Garnerin salta de um balão a uma altura de aproximadamente dois mil pés, até que, em 1802, Garnerin salta de uma altura de oito mil pés, quebrando todos os recordes até então. Por essa razão, ele tornou-se o primeiro paraquedista do mundo.

Mas foi apenas após a primeira Grande Guerra, após o paraquedismo ser incorporado como atividade militar, que o mundo pode conhecê-lo como uma atividade profissional e que exigia apurada precisão técnica. O papel dos paraquedistas foi fundamental principalmente durante a Segunda Guerra Mundial, em que eles contribuíram para mudar o rumo da história em um dos momentos mais importantes do século 20, o dia da invasão das tropas aliadas no norte da França, até então, ocupado pela Alemanha nazista.

O paraquedismo hoje
O esporte ideal para quem busca por aventura mas não abre mão da segurança

Graças aos avanços da tecnologia, que proporcionou a automatização dos dispositivos e a utilização de equipamentos cada vez mais leves e mais seguros, saltar de paraquedas tornou-se uma atividade acessível a todos, e atualmente lidera o ranking dos esportes radicais mais procurados e com maior índice de satisfação.

É possível saltar de diferentes formas:  

- Realizando um salto solo. Nessa modalidade, o praticante recebe um treinamento específico para que ele seja capaz de saltar sozinho.
- Realizando um salto duplo. O praticante salta preso a um instrutor experiente que será responsável por conduzir tecnicamente todo o processo, desde o salto, voo e pouso.

Em ambas as modalidades, é possível saltar de uma aeronave como avião de pequeno e médio porte, helicópteros, ou de uma plataforma fixa, localizada em um ponto cuja altura favoreça o salto.

O Brasil hoje é referência na prática do paraquedismo, com milhares de amantes e praticantes por todo país. Esse sucesso evidencia-se, sobretudo, na cidade de Boituva, no interior do estado de São Paulo, considerada hoje a capital nacional do paraquedismo, e onde está situado o Centro Nacional de Paraquedismo de Boituva (CNP).

 

Paraquedismo como atividade terapêutica

 

Em um recente estudo realizado pelo Instituto de Física da Universidade de São Paulo e a Academia Paraense de Ciências, mostrou que pacientes diagnosticados com patologias psicossomáticas como depressão e transtornos de ansiedade, após realizarem um salto de paraquedas apresentaram melhoras significativas, que foram comprovadas posteriormente por exames clínicos. Isso acontece, porque o choque emocional que uma pessoa, em estado de ansiedade depressiva, sofre ao realizar um salto de paraquedas, decorre da racemização da molécula de adrenalina e seus enântiomeros, aumentando assim sua produção e permitindo a manipulação. Bora se apaixonar pelo paraquedismo você também?

Acesse: www.boituvaparaquedismo.com.br

VÍDEOS RECOMENDADOS