Mulheres empreendedoras se lançam em novos negócios para se manter perto dos filhos

Realização profissional, horários flexíveis, independência financeira. Projeto une mães que mostram coragem para ter um trabalho próprio e melhorar a convivência com os filhos

por Joana Gontijo 06/04/2017 15:31
Conecta Mães BH/Divulgação
As fundadoras do projeto, Natália Gonçalves e Rúbia Lisboa, com suas pequenas (foto: Conecta Mães BH/Divulgação)
 
Mãe é mãe, desde que o mundo é mundo. Quando o filho nasce, a dedicação é total. Passado o tempo da gestação, porém, também surgem dilemas. Depois de vencer a licença maternidade, logo aparece o problema em como conciliar o trabalho com o dia a dia com os pequenos. Uma ideia lançada por uma dupla de amigas em 2016, que hoje já reúne um número grande de mulheres e seus maridos, é uma alternativa viável: ter o próprio negócio. O projeto Conecta Mães BH já tem cerca de 2,4 mil integrantes, entre a página no Facebook e o grupo fechado na rede social. A proposta é apostar no potencial de cada uma e empreender.

"Nosso trabalho tem o foco principal na maternidade junta ao empreendedorismo, e o universo feminino em um espectro ampliado", explica uma das fundadoras, a jornalista Rúbia Lisboa, de 31 anos. Quando a filha Iasmin completou dois anos, ela percebeu que não podia mais estar à frente da coordenação administrativa em uma faculdade, onde ficou por sete anos, por causa da rotina com a criança. Agora, dispõe seu tempo de trabalho inteiramente ao projeto, ao lado de Natália Gonçalves, a outra fundadora, que já tem um canal online com dez colunistas feras quando o assunto é o bem-estar feminino. Neste sábado, acontece na capital a quarta edição do encontro que une os participantes em rodadas de debate sobre oportunidades de negócio, que não sejam um emprego formal, mas que permitam a vivência mais fluida entre o ofício e a companhia dos filhos.

"Explicando melhor, o Conecta Mães BH é uma rede de empreendedorismo materno para viabilizar o sonho de montar o próprio negócio sem deixar de lado o contato com os filhos. Na prática, cada uma com seu empreendimento, as mães passarão a se ajudar compartilhando clientes, distribuidores e até revendendo os produtos umas das outras. O grupo é fechado, apenas para mulheres de BH e região metropolitana, mães ou não, empreendedoras ou não, mas que buscam encontrar-se em meio a tantos anseios e mistérios do universo feminino e/ou materno", escrevem as organizadoras.

Força feminina

Atualmente, as mulheres correspondem a mais de 52% dos empreendedores no Brasil. Esse fato trouxe uma nova visão para os negócios e influencia tendências, incentivando outras mulheres a empreenderem, acima de tudo, pontuam Rúbia e Natália. "Porém, muitas empresas criadas por empreendedoras não vão além dos dois primeiros anos de existência. Outras avançam, mas se mantêm por anos no limite de subsistência, sem realizar seu potencial de geração de valor. Oferecer mais e melhores programas para mulheres pode ajudar a reverter esse quadro, com impactos positivos para elas próprias, suas famílias e comunidades", colocam.

Neste dia 8 de abril, na Una (Campus Barro Preto), na Rua Goitacazes, estão previstas três oficinas simultâneas, pensadas para quem está começando a gostar da ideia de se lançar em um novo negócio, mas também para aquelas que já o têm e estão um pouco mais estáveis. São 90 vagas e a inscrição sai por R$ 20, podendo ser feita até esta sexta-feira, às 10h, pelo site conectamaesbh.com.br.

Entre as oficinas, uma sobre posicionamento nas redes sociais, outra sobre uma ferramenta de planejamento e gestão de empresas, que ajuda a prever e montar um diário de atividades, e, por fim, uma aula para as mulheres que ainda nem sabem por onde começar, mas que têm a certeza de que é isso o que querem. Depois, o encerramento junta todas as participantes para a palestra sobre empreendedorismo e empoderamento feminino ministrada por um representante do Sebrae-MG. "Nós fechamos o evento com o encontro entre todas as inscritas para se conhecer e trocar ideias sobre as experiências que ressignificam o que é ter uma ocupação independente e boa para os filhos", diz Rúbia.

O nascimento

As duas fundadoras, Rúbia e Natália, lembram do início do projeto. "Tudo começou em um simples bate papo que propunha uma parceria de vendas entre nós. Mas, que tal estendermos para as mães da escolinha das meninas que também querem estar mais próximas de seus filhos ou terem uma renda extra? A diretora deixou. Que ótimo! Vamos criar um grupo de mães então?”. O grupo no Facebook logo cresceu e tomou proporções que nem elas imaginavam. Começavam as interações e trocas e de repente bombou.

Conecta Mães BH/Divulgação
Mães se encontram regularmente para trocar experiências. Grupo já reúne quase 2,5 mil mulheres (foto: Conecta Mães BH/Divulgação)

Geralmente, a procura foi por mulheres com crianças pequenas buscando flexibilidade. "A independência financeira, ter horários mais livres, além da realização profissional. Quando a pessoa não está satisfeita no trabalho, isso não é bom para todo mundo e, por outro lado, quando a mãe/mulher se sente realizada, a família inteira fica feliz. Mesmo que, a princípio, o retorno financeiro seja menor", enfatizam.

O impacto para a mãe que tem que voltar a trabalhar quando termina a licença maternidade é muito forte, salientam, então elas buscam soluções para que não fiquem longe dos pequenos. Quando relatam essas experiências no site ou nas redes sociais já com as crianças crescidas e uma situação melhor resolvida, acabam também servindo de inspiração para outras que começam a viver a mesma coisa.

Entre as guerreiras, tem ideia de negócio para dar e vender: culinária, decoração de festas, estética, cultura e lazer, entre diversos outros. "Nós damos o incentivo dizendo àquela mulher que ela tem potencial e que deve deixar de lado a insegurança, para empreender com coragem, nem que seja em uma entrega de marmitex, por exemplo, ou um serviço de manicure e cabelo. Tem que começar de algum lugar. Mulher unida faz e acontece". E os maridões estão entre os maiores apoiadores. "Eles já estão até querendo lançar o Conecta Pais", brincam, cheias de orgulho.

IV Conecta Mães BH
O poder do empreendedorismo feminino
Encontro para discussão e incentivo ao empreendedorismo materno e feminino
8 de abril, a partir das 8h30
Na UNA - Campus Barro Preto
Rua Goitacazes, 1.159
Inscrições pelo 
www.conectamaesbh.com.br 
R$ 20

VÍDEOS RECOMENDADOS