OMS intensifica orientações para sexo seguro em meio a epidemia de Zika

Mesmo sem sintomas, homens e mulheres que visitaram locais onde há transmissão do vírus devem praticar sexo seguro (com uso de preservativo) ou abstinência por um período de seis meses

por Agência Brasil 06/09/2016 17:16

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
A Organização Mundial da Saúde (OMS) informou nesta terça-feira (06/09) que homens e mulheres que visitaram locais onde há transmissão do vírus Zika devem praticar sexo seguro (com uso de preservativo) ou abstinência por um período de seis meses – independentemente de apresentarem sintomas característicos da infecção ou de havere intenção de engravidar.

Até então, as orientações da entidade em meio à epidemia de Zika eram voltadas apenas para homens que visitaram locais onde há transmissão do vírus e determinavam um período de oito semanas para sexo seguro ou abstinência.

De acordo com a OMS, a mudança se baseou em novas evidências de transmissão do Zika de homens assintomáticos para suas parceiras e de mulheres sintomáticas para seus parceiros. Há ainda, segundo o órgão, evidências de que o vírus permanece mais tempo no sêmen do que se pensava.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA