Transmissão de dengue em 2016 tem comportamento diferente de anos anteriores

Pico de casos mudou de abril para fevereiro e a redução da incidência da doença também foi anterior a de anos anteriores

por Agência Brasil 30/06/2016 18:40

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
AFP PHOTO
Aedes aegypti, que transmite também a dengue e a febre chikungunya (foto: AFP PHOTO)
Este ano a transmissão de doenças relacionadas ao mosquito Aedes aegypti teve queda antes do período em que a redução ocorre todos os anos, porém, o número de pessoas infectadas por dengue ainda supera o de 2015. Até o dia 14 de maio de 2016, foram registrados 1.227.920, enquanto até o final de maio do ano passado, foram 1.006.414.

Segundo o Ministério da Saúde, normalmente a maior incidência da dengue ocorre em abril ou maio e a redução dos casos é percebida a partir de junho. No entanto, em 2016 todo o processo foi percebido mais cedo, fevereiro teve o maior número de casos e em março houve tendência da redução.

Depois que o governo brasileiro confirmou a relação entre o vírus Zika em gestantes e o nascimento de bebês com microcefalia, em janeiro de 2016, o Ministério da Saúde intensificou a busca ativa por larvas do mosquito vetor da doença, o Aedes aegypti, que transmite também a dengue e a febre chikungunya. Segundo a pasta, esta ação foi um dos fatores que barraram a tendência de aumento dos casos em março e abril.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA