Ritidoplastia é uma das cirurgias mais realizadas no mundo

Somente no Brasil, em 2014, foram feitas aproximadamente 70 mil cirurgias deste tipo. Estudos mostram que rejuvenescimento facial é de 8 anos

por Agência Estado 18/02/2016 11:31

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Spa Premier/Divulgação
Como a cirurgia visa atenuar as rugas faciais, dificilmente é realizada antes dos 40 anos de idade (foto: Spa Premier/Divulgação)
Com o envelhecimento da população, algumas cirurgias plásticas estão sendo cada vez mais procuradas. Uma delas é a ritidoplastia, utilizada para o tratamento de rugas faciais. Atualmente, o procedimento está entre os dez no ranking das cirurgias plásticas mais realizadas no mundo. Somente no Brasil, em 2014, foram feitas aproximadamente 70 mil cirurgias deste tipo.

Mais procurada por mulheres, embora homens também já utilizem do recurso para melhorar o aspecto da pele do rosto, a ritidoplastia atenua as rugas faciais, reposicionando os tecidos à sua posição antes do envelhecimento. "O procedimento também é chamado de cirurgia do "rejuvenescimento facial", pois seu principal objetivo é tornar a pele mais jovem. Alguns estudos, inclusive, mostram um rejuvenescimento médio de oito anos", afirma o cirurgião plástico da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, Dr. Rodrigo Rosique.

O especialista explica que como a cirurgia visa atenuar as rugas faciais, dificilmente é realizada antes dos 40 anos de idade. Por outro lado, quando realizada tardiamente, além dos 70 anos de vida, a flacidez acumulada de tecidos e pele prejudicará o resultado. De acordo com Dr. Rosique, "durante o procedimento, que leva aproximadamente três horas, a pele é descolada a partir das orelhas em direção ao centro da face, o suficiente para expor a musculatura superficial e reposicioná-la através de pontos à posição original. Após esse reposicionamento, haverá um excesso de pele que é retirado ao redor das orelhas "

Como a ritidoplastia prejudica temporariamente a irrigação sanguínea no rosto, há edema ou inchaço notório que diminuem rapidamente ao longo da primeira semana. Segundo o médico, após uma semana, os pontos começam a ser retirados e as atividades habituais são retomadas, exceto a exposição ao sol que deve ser evitada por, pelo menos, três meses. Fatores como tabagismo, diabetes e irradiação prévia devem ser evitados ou controlados, pois podem comprometer a circulação do sangue na região da cirurgia.

Vale ressaltar a importância de uma consulta com um especialista qualificado antes de decidir por uma cirurgia plástica como a ritidoplastia: "o paciente deve conversar com o profissional para estar ciente sobre o que a cirurgia pode melhorar e expor toda a sua história de saúde para que eventuais situações que aumentam o risco de complicações sejam abordadas e corrigidas, em especial, a hipertensão arterial que aumenta a possibilidade de sangramento após a cirurgia", alerta Dr. Rodrigo.

Para o cirurgião plástico, "os resultados obtidos hoje em cirurgias estão mais naturais, rejuvenescendo sem parecer que a pessoa foi operada, isso graças à forma como os procedimentos evoluíram e são realizados atualmente. Após a ritidoplastia, o resultado pode ser percebido entre quatro e seis semanas, pois a face se recupera rapidamente do edema e eventuais equimoses (roxos)".

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA