Brasil já tem 3.893 casos de microcefalia notificados

Até agora, 49 mortes foram provocadas pela malformação. Do total de óbitos, cinco tiveram confirmadas a infecção por zika

por Redação 20/01/2016 15:59

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
 Joao Carlos Lacerda/Divulgação Fundação Altino Ventura
Pernambuco continua a ser o estado com o maior número de casos suspeitos: 1.306 ou 33% do total (foto: Joao Carlos Lacerda/Divulgação Fundação Altino Ventura)
O número de casos notificados de microcefalia subiu para 3.893 e foram registrados até 16 de janeiro em 764 municípios, distribuídos em 21 unidades da federação. O novo boletim divulgado pelo Ministério da Saúde (MS) na tarde desta quarta-feira (20/01) significa que, em uma semana, foram notificados 363 novos casos.

Segundo informações do Ministério da Saúde, Pernambuco continua a ser o estado com o maior número de casos suspeitos (1.306), o que representa 33% do total registrado em todo o País.

Em seguida, estão os estados Paraíba (665), Bahia (496), Ceará (216), Rio Grande do Norte (188), Sergipe (164), Alagoas (158), Mato Grosso (134) e Rio de Janeiro (122).

Até agora, de acordo com o MS, 49 mortes foram provocadas pela malformação. Do total de óbitos, cinco tiveram confirmadas a infecção por zika.

Segundo o novo informe epidemiológico do MS, Minas Gerais tem 54 casos notificados e um caso confirmado por zika vírus.

"Já identificamos a presença do vírus em praticamente todos os estados brasileiros. A participação da sociedade é fundamental para eliminar os criadouros do mosquito. Não deixar o mosquito nascer significa não deixar a curva da doença subir", afirmou em coletiva de imprensa o diretor da Divisão de Doenças Transmissíveis do Ministério da Saúde, Cláudio Maierovitch.

Ainda na coletiva, o MS afirmou que investiu R$ 6 milhões para a aquisição de 500 mil testes para realizar o exame PCR para diagnóstico do zika vírus, o que ampliaria em 20 vezes a capacidade de exames nos laboratórios públicos.

A técnica PCR pesquisa diretamente no sangue do paciente a presença de material genético do vírus.

Reprodução Internet / http://portalsaude.saude.gov.br/
Clique na imagem para ampliá-la e veja os números (foto: Reprodução Internet / http://portalsaude.saude.gov.br/)

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA