Deu branco no cabelo e vou deixar assim

Mulheres assumem fios brancos com estilo e autoestima

por Mariana Rosa 18/12/2015 11:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Zuleika de Souza/CB/D.A Press
Para Celine Holanda, deixar os cabelos naturais significa economizar tempo, dinheiro e ganhar liberdade (foto: Zuleika de Souza/CB/D.A Press)
Pintar os cabelos todo mês, às vezes, até duas vezes a cada 30 dias. Gastar dinheiro com produtos caríssimos. Investir tempo e disposição na atividade. Rotina prazerosa para muitas e desgastante para tantas mulheres, que veem no ato de cobrir os fios brancos uma agressão ao corpo.

Dores de cabeça após pintar o cabelo foi um dos motivos que fizeram Celine Holanda, 59 anos, assumir de vez os fios brancos. “Para mim, foi uma libertação. Não sei até que ponto a tintura altera a saúde. Corremos o risco de uma intoxicação, gastamos dinheiro e tempo que poderíamos ir ao teatro, por exemplo”, conta a locutora que, desde 1999, não usa mais tinta.

Desde os 15 anos de idade, Alessandra Anselmo, hoje com 46 anos, tem cabelos brancos. Quando eles apareceram, ela se tornou adepta dos tonalizantes. Fazia mechas, pintava rigorosamente os fios todos os meses. Aos 29 anos, por causa da gravidez, deixou a prática de lado. Algum tempo depois, voltou a usar tintura e manteve o hábito por mais dez anos até que o aboliu de vez. “Desenvolvi alergia à tinta. Sentia dor e coceira no couro cabeludo após a aplicação. Cortei o cabelo bem curtinho e em seis meses estava natural. Achei ótimo. Foi um alívio. Sem falar na praticidade para cuidar do cabelo”, afirma a funcionária pública.

Depois que toda a tinta saiu dos cabelos de Alessandra, os elogios permaneceram. “Todo mundo gostou do corte. Muita gente me para na rua para comentar. Ficam curiosas, perguntam onde eu cuido do cabelo, como me sinto”, comenta.

Zuleika de Souza/CB/D.A Press
Alessandra abriu mão das tintas para disfarçar os cabelos brancos que apareceram aos 15 anos de idade (foto: Zuleika de Souza/CB/D.A Press)

Marina Praia, 43 anos, e a irmã, Vânia Praia, 38, são donas do Praia Salão de Boniteza e apoiam quem deseja assumir os fios brancos. “Recebemos muitas mulheres com os fios destruídos pelo mau uso de tinturas. Enxergamos nelas a possibilidade de agregar o fio branco ao visual em vez de sumir com eles. Assim, mantemos o cabelo saudável”, explica Marina.

“Não somos contra quem pinta o cabelo. Adoramos cores, brincar com tons das tinturas. Nosso trabalho é ajudar as clientes a lidarem com essa mudança natural do corpo”, afirma Vânia.

No entanto, os cabelos grisalhos pedem cuidados apropriados para manter o brilho e a cor. “Usar xampu roxo anula o efeito amarelado causado pela ação do sol, da poeira e do cigarro. Hidratar os fios com frequência é um hábito que deve ser mantido”, as profissionais recomendam. Elas ainda lembram que o corte impecável deve fazer parte do visual da mulher e complementar o look ousado de quem decidiu manter o cabelo natural.

Celine Holanda é considerada a primeira mulher de Alto Paraíso de Goiás — cidade onde vive — a ter o visual diferenciado. Assim, a “Fada Prateada”, como ficou carinhosamente conhecida na região, incentivou mulheres de todas as idades a assumirem os cabelos desse tom.

“Muitas me perguntam como eu tive coragem. Eu respondo que ‘o cabelo e a liberdade são nossos. Quem escolhe pintar ou não somos nós’. Um homem grisalho fica bonito, por que a mulher também não pode ficar bonita? Se pintar o cabelo de verde a faz feliz, pinte! Mas não faça por obrigação”, aconselha Celine. “É a sua atitude que a deixará com cara de jovem ou de velha.”

Aliado ao corte bem elaborado, realçar o rosto com maquiagem nos olhos também é uma dica para quem adotou os cabelos brancos. “Passei a usar rímel preto por causa do contraste entre os fios. A expressão fica mais suave para o olho não se perder no rosto”, comenta Alessandra.

Por outro lado, Celine preferiu investir em roupas estampadas, com cores fortes. “Destaquei as sobrancelhas fazendo micropigmentação, estou sempre maquiada e procuro usar roupas coloridas. Afinal, a idade da alma é a idade que precisa aparecer”, esclarece.


Canície é o nome científico para o embranquecimento dos fios de cabelo. A perda de melanina — pigmento que confere cor aos cabelos, pele e olhos — é a principal causa para o branqueamento deles. “O procedimento faz parte do envelhecimento natural do corpo. Ocorre por fatores genéticos, independente do sexo e da cor dos cabelos. Surgem fios de tom acinzentado e posteriormente os fios brancos”, explica a dermatologista Tatiana Steiner, assessora do departamento de cabelos e unhas da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA