Água quente pode danificar os cabelos

Altas temperaturas e minerais presentes na água podem reagir com componentes químicos de tinturas e completar o estrago

por Revista do CB 06/11/2015 11:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Marcelo Ferreira/CB/D.A Press
Alessandra pretende instalar um filtro no chuveiro para deixar a água mais pura e manter a beleza da tintura dos fios (foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
É difícil imaginar que água possa fazer algum mal aos cabelos. Acontece que, em algumas condições, ela pode, sim, ser inimiga. Se estiver muito quente, por exemplo, acaba por ressecar demais o couro cabeludo, onde estão as glândulas sebáceas, responsáveis pela lubrificação dos fios. O resultado é um aspecto opaco e sem vida. E não só isso. A mistura de componentes da água com os elementos que estão em tintas e xampus pode ser uma combinação desastrosa para a beleza das madeixas.

A estudante Alessandra Nogueira, 19 anos, por exemplo é uma das mulheres que abriu mão do banho quente pelo bem dos cabelos. Ela descoloriu os fios pela primeira vez há três anos. Desde então, Alessandra lutava contra o amarelamento do cabelo, fazendo frequentes hidratações, no mínimo, uma vez por mês. Usava xampus indicados para corrigir os tons amarelados, mas, segundo ela, não surtiam muito efeito. Fazia mais luzes e elas voltavam a amarelar eventualmente. Ela se sentia perdida e insatisfeita diante do espelho. Hoje, com um pouco mais de informação, teve confiança para ficar platinada. Além da água fria, descobriu, com a ajuda de profissionais, uma providência que pretende tomar em breve: instalar um filtro no chuveiro para evitar que as substâncias químicas na água se acumulem no cabelo.

Além das altas temperaturas, certos componentes químicos presentes em algumas águas interferem na saúde e na beleza dos cabelos. Uma delas é a água calcária, mais comum na Europa, rica em cálcio e magnésio, que acabam se acumulando nas madeixas. De acordo Taise Nara, proprietária do salão Boneca de Luxo, especializado em tons loiros, o cálcio pode, inclusive, obstruir os poros do couro cabeludo e dificultar o desenvolvimento do fio. Ela conta que muitas clientes voltam de temporadas na Europa com menos cabelo. A profissional ainda acrescenta que não importa se os fios são virgens, se nunca receberam água oxigenada ou se já estão acostumados à química de alisamentos ou de tinturas: esses minerais quando presentes na água vão deixar os cabelos com aspecto poroso e áspero. No caso de pessoas com os cabelos descoloridos, a situação fica mais delicada. Os fios claros chegam a mudar de cor, ficam amarelados ou esverdeados, dependendo do que está depositado ali.

Ao exemplo de Alessandra, as loiras podem recorrer a algumas soluções, como hidratação, xampu antirresíduo e xampu roxo, indicado para amenizar o tom amarelado que naturalmente aparece nos cabelos tingidos. Porém, tais artifícios só remediam o problema. Segundo Priscila Amaral, profissional do Zug Hair, existem poucos estudos a respeito da presença de substâncias químicas na água e os problemas que elas causam no cabelo. Assim, fica difícil relacionar as mudanças de tonalidade dos fios à composição da água com a qual se toma banho.

Na prática, Priscila aponta os problemas resultantes do acúmulo de minerais nos fios. “Vemos algumas mechas esquentar muito ao descolorir”, exemplifica. Esse aumento na temperatura do cabelo no momento em que se faz o tingimento, é sinal de que mais alguma reação química está ocorrendo. Acontece, geralmente, quando há alumínio, cobre, ferro ou chumbo depositado no fio. “É como se a mecha fritasse”, alerta a profissional. Além disso, as moléculas de cobre e de alumínio entram na fibra do cabelo e alteram a cor dele.

Quando os fios apresentam resíduos de ferro, de alumínio ou de cobre, normalmente, essas substâncias vêm do encanamento de água que não é feito de material PVC. É difícil saber do que é feito o encanamento de uma casa antiga — normalmente de ferro — e, consequentemente, qual substância está agredindo o cabelo. No caso de aquecimento elétrico, é certeza: tem cobre sendo misturado à água e se acumulando nos fios. Os xampus e as máscaras só amenizam o aspecto desagradável resultante, mas, enquanto houver qualquer substância além das duas moléculas de hidrogênio para cada uma de oxigênio misturada na água do banho, as madeixas não ficarão tão bonitas quanto poderiam. Portanto, a melhor solução ainda é usar um filtro no chuveiro.

O xampu certo

Alguns xampus podem amenizar o aspecto danificado dos cabelos loiros. O antirresíduo, por exemplo, promete o que o nome sugere e diz ser capaz de eliminar todos os tipos de sujeira dos fios e do couro cabeludo. O efeito colateral, no entanto, é que ele resseca demais, exigindo constantes hidratações para repor água, dar maciez e amolecer o fio. A recomendação, no entanto, é tomar cuidado para não entrar no ciclo nocivo: usar xampu antirresíduo e lavar a cabeça com água rica em alguma substância química.


Há ainda as máscaras emolientes com função hidratante. A especialista Taise Nara explica que existe ainda as do tipo reconstrutoras, adequadas apenas para restaurar fibras danificadas por substâncias químicas.

Já o xampu roxo, é indicado para os cabelos que amarelaram, naturalmente, com o tempo. No caso de os fios estarem desbotados por causa de algum resíduo químico, as cores vão se misturar, resultando em outras. “Amarelo com roxo: o cabelo vai ficar verde”, alerta Taise.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA