Deputados franceses aprovam proibição de modelos extremamente magras

Exercício da profissão está proibido para qualquer pessoa com índice de massa corporal inferior a níveis definidos pelas autoridades de saúde no país

por AFP - Agence France-Presse 03/04/2015 10:09

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Reprodução Anorexia
Modelo francesa Isabelle Caro morreu de anorexia aos 28 anos e 31 quilos em 2010. Na foto, ela posa para o fotógrafo Oliviero Toscano para a marca italiana 'No-l-ita'. A campanha foi proibida na França e, na época, a modelo declarou: "Esta fotografia é o horror. Mas o objectivo é chocar para sensibilizar" (foto: Reprodução Anorexia )
A Assembleia Nacional da França aprovou nesta sexta-feira (3/04) um texto que proíbe empregar modelos extremamente magras, uma medida para lutar contra a anorexia, como parte de um projeto de lei sobre a saúde. "O exercício de uma atividade de modelo está proibido a qualquer pessoa cujo índice de massa corporal for inferior a níveis definidos pelas autoridades de saúde francesas", afirma o texto.

Esta é uma emenda apresentada pelo deputado socialista Oliver Véran e apoiada pela ministra da Saúde, Marisol Touraine, que considerou "preocupante" a questão das modelos excessivamente magras.

Segundo o texto, qualquer pessoa que administre uma agência de modelos ou que contrate modelos deve "cuidar pelo respeito da proibição", sob pena de seis meses de prisão e 75.000 euros de multa.

"A perspectiva desta sanção terá um efeito regulador em todo o setor", afirmou Véran, antes de recordar que Espanha, Itália e Israel já adotaram medidas similares.

Na quinta-feira, os deputados franceses aprovaram um texto que criminaliza o estímulo à anorexia.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA