Aprenda a ler os sinais corporais dos bichos e entenda o que eles querem dizer

Expressões devem ser examinadas de acordo com o ambiente e a situação em que se encontram

por Revista do CB 14/03/2015 10:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Animais fazem uso de outros tipos de linguagem
Apesar de não se comunicarem como os humanos, os animais fazem uso de outros tipos de linguagem. E não são apenas os latidos: o corpo do cão também fala. Assim como o dos gatos. Os pets se comunicam pela audição, pela visão, pelo olfato e pelo paladar. Alguns sinais corporais podem identificar certos comportamentos, sentimentos e até mesmo prever quando o bicho tem intenção de atacar.

Essas expressões, no entanto, devem ser examinadas de acordo com o ambiente e a situação em que se encontram. “A análise de linguagem corporal de cães tem que ser estudada detalhadamente para analisar todos os mínimos sinais e saber interpretar o que eles, naquele conjunto e contexto, significam”, explica a veterinária Joana Barros, que também trabalha com consultas comportamentais de cães e pet sitter.

Por meio da linguagem corporal é possível descobrir alguns segredos da personalidade do animal: se ele é submisso, dominante, agitado ou calmo, por exemplo. O cão agressivo pode esboçar essa tendência com o corpo. “Ele vai colocar o peso sobre as patas dianteiras (exceto buldogues), bocejando, como se estivesse com sono ou se alongando”, explica o adestrador e modificador comportamental Vilmar José.

Ainda de acordo com o profissional, o bicho pode olhar o alvo de lado no momento que antecede à mordida. “Também tem aqueles que estufam o peito e tentam aparentar serem maiores, a fim de intimidar o outro”, explica.

Os sinais corporais podem ser facilmente identificados no dia a dia por meio dos movimentos do corpo, da língua, da orelhas, da calda e pelo olhar do cão. O balançar do rabo é um dos mais significativos desses sinais e pode ter duas interpretações. A primeira é um indicativo de harmonia, de um estado de excitação e de felicidade. O cãozinho que estiver balançando o rabo e erguendo a traseira, enquanto abaixa sua dianteira, pode estar convidando alguém, ou outro bicho, para brincar. Mas, se além de mexer a calda, o pet se alongar e piscar os olhos é bem provável que esteja estressado, prestes a morder. “As pessoas deixam se guiar somente por ver a calda balançando e não reparam nos outros sinais. Isso com certeza é um dos causadores de acidentes”, alerta o modificador comportamental de cães Vilmar José.

O que vai mudar e ajudar a entender o que o animal está querendo dizer é o restante da linguagem corporal e o ambiente. O mesmo serve para gatos. Os bichanos geralmente balançam mais o rabo quando estão nervosos e incomodados. A lambida também tem vários significados. “Desde uma forma de agradar quem está próximo até como uma tentativa de curar feridas”, afirma o adestrador Vilmar José. “Pode também significar limpeza, reconhecimento do objeto ou da pessoa”, acrescenta a veterinária Joana Barros.

A voz do animal também é importante. Existem vários tipo de vocalizações. O latido pode significar alerta, defesa, brincadeira ou um chamado por atenção. Já o grunhido pode ser é um pedido de atenção ou uma saudação. O rosnado é um alerta, um aviso de defesa, um sinal de dominância e ameaça ou em alguns casos, apenas uma brincadeira. Já o uivo, uma tentativa de chamar cães ou pessoas que estão longe. O gemido geralmente expressa dor.

Até mesmo se o cão estiver quieto e aparentemente sem nenhuma expressão já é um sinal corporal. Animais assim, tão prostrados, podem estar demonstrando depressão ou carência. Depende muito do contexto da situação. Caso exista algum outro comportamento estranho no pet, é necessário procurar um profissional.



Saiba o que ele quer dizer

  • Agressividade/prestes a morder: Colocar o peso nas patas dianteiras e bocejar. Eles também eriçam os pelos e esticam o corpo tentando aparentar serem maiores e mais fortes para intimidar o outro.
  • Paz e amor: primeiro sinal do cão é aquela lambidinha básica no nariz. As orelhas geralmente estão baixas e o olhar permanece tranquilo. O intuito é fazer amizades e deixar claro que é da paz.
  • Chateado: um cão triste ou com medo tende a estar mais acuado, encurvado, com a cabeça mais baixa e com rabo entre as pernas.
  • Vamos brincar: Traseira erguida (com a calda balançando) e a dianteira baixa. A língua pode ficar para fora e o cão fica inquieto.
  • Relaxamento: quando o cão vira a barriga para cima. Isso demonstra confiança, pois suas vísceras estão à mostra.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA