Hospital particular em BH cria Centro de Cicatrização de Feridas

09/03/2015 06:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Felício Rocho / Divulgação
(foto: Felício Rocho / Divulgação)
Baseado em modelos de sucesso nos Estados Unidos e na Europa, o Hospital Felício Rocho inaugurou, em 2011, o Centro de Cicatrização de Feridas (CCF), especializado no diagnóstico e tratamento de lesões cutâneas. Composto por uma equipe multidisciplinar com clínicos, cirurgiões vasculares e plásticos, ortopedistas, enfermeiros e podólogos, o CCF funciona como um ambulatório de alta complexidade, que permite um diagnóstico mais preciso e um tratamento adequado, principalmente, ao diabético e ao portador de úlcera venosa.

Segundo o médico Caetano de Sousa Lopes, especialista em cirurgia vascular e coordenador do CCF, esse serviço possibilita a desospitalização mais precoce de pacientes internados, o que é interessante para a família, a instituição hospitalar e a operadora de saúde. “Hoje, o paciente portador de uma lesão cutânea tem dificuldade para ter o seu problema resolvido, pois a doença demanda tratamento multidisciplinar. Quando os profissionais estão em locais diferentes, há muita perda de tempo. Portanto, no nosso serviço não há nenhum milagre. Simplesmente, temos as especialidades no mesmo local trabalhando em conjunto, com uma interação e troca de informações que aceleram todo o processo, de tal maneira que o paciente terá um diagnóstico preciso e uma terapêutica rapidamente instituída”, ressalta.

O Centro de Cicatrização de Feridas conta com uma estrutura completa de recepção, consultórios com Duplex-scan, salas para curativos e pequenos procedimentos. Além disso, para atender pacientes que se encontram em estado mais grave ou precisam de internação, o CCF conta, ainda, com toda a estrutura do Hospital Felício Rocho.

A agilidade e o atendimento multidisciplinar são imprescindíveis, pois “nesses pacientes, pequenos problemas que não forem devidamente diagnosticados e tratados de maneira adequada podem levar à amputação do membro”, diz Caetano de Sousa.

O CCF funciona no andar térreo do hospital, para facilitar o acesso dos pacientes, alguns com membros amputados e cadeirantes. Para agendar uma consulta basta ligar no telefone (31) 3514-7359.

VÍDEOS RECOMENDADOS