Robôs podem ajudar no combate ao ebola

Equipamento de quatro rodas é capaz de limpar um quarto infectado em minutos emitindo raios ultravioletas

por AFP - Agence France-Presse 24/11/2014 16:16

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
KENZO TRIBOUILLARD / AFP
Número de mortos já ultrapassa 5.400 pessoas (foto: KENZO TRIBOUILLARD / AFP)
O exército americano alistou uma nova arma assassina de micróbios no combate ao vírus ebola: um robô com quatro rodas capaz de desinfectar um quarto em questão de minutos, emitindo raios ultravioletas.

Mais alto e fino que o famoso R2D2, da série "Guerra nas Estrelas", o robô Xenex é usado em três centros médicos militares, assim como em 250 hospitais americanos, para destruir agentes patogênicos.

Emitindo 1,5 pulsação por segundo em um perímetro de três metros, o robô usa um gás não tóxico, o xênon, para produzir raios ultravioletas que erradicam micróbios mais rápida e eficazmente do que uma equipe humana de limpeza, segundo médicos e especialistas.

"O robô atualmente faz parte da nossa estratégia para combater o Ebola, mas poderá ser usado nos hospitais para combater outros agentes patogênicos causadores de infecções" nestes recintos, informou Alton Dunham, porta-voz da base militar de Langley, que adquiriu um destes robôs.

A luz ultravioleta é usada há várias décadas como uma opção de limpeza, mas estes novos robôs funcionam com o mineral xênon, mais ecológico do que as bombas a vapor de mercúrio, que têm uma ação mais lenta e são tóxicas, segundo o Xenex Disinfection Service, que fabrica estes aparelhos de nova geração.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA