Anvisa aprova registro de três novos genéricos

Concessão de registros inclui o temozolomida para o tratamento de tumor cerebral; o ertapeném sódico que é um antibiótico; e o voriconazol, usado para combater infecções causadas por fungos como cândida

por Agência Brasil 03/11/2014 14:49

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) anunciou nesta segunda-feira (3/11) a aprovação do registro de três novos genéricos. As substâncias dos medicamentos ainda não têm concorrentes no mercado. “Isso significa que os pacientes e médicos poderão ter novas opções de tratamento a um custo mais acessível. Afinal, os genéricos chegam ao mercado com um preço pelo menos 35% menor que o preço de tabela dos produtos de referência”, informou a agência reguladora.

Um dos produtos, segundo a Anvisa, é o genérico da substância temozolomida, utilizada no tratamento de tumores e que apresenta efeitos logo nas primeiras doses. A indicação é para o tratamento de tumores cerebrais combinado com radioterapia ou em caso de reincidência ou progressão após o tratamento padrão. A temozolomida também é indicada no tratamento de pacientes com melanoma maligno.

A cópia da substância ertapeném sódico também foi aprovada pela agência. De acordo com a Anvisa, trata-se de um antibiótico importante no tratamento de infecções, de nível moderado a grave. Entre as indicações estão infecções de pele, incluindo pé diabético, infecções do trato urinário e septicemia bacteriana.

Já o genérico voriconazol, também aprovado, é indicado no tratamento de infecções invasivas causadas por fungos, como a cândida e aspergilose, doença que ataca o pulmão e que pode ser fatal em pacientes debilitados. A substância, de acordo com a Anvisa, é considerada um importante agente antifúngico no tratamento da aspergilose invasiva, infecções graves por cândida e no tratamento de infecções causadas por Scedosporium spp. e Fusarium spp..

“A concessão dos registros significa que estes produtos são cópias fiéis de seus [medicamentos] referências e que possuem eficácia e segurança comprovadas”, destacou o órgão.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA