Animais de estimação e fotografias: por que uns adoram e outros odeiam?

Captar a atenção dos animais e revelar a doçura deles por meio da fotografia é um desafio. Muitos conseguem com maestria

por Revista do CB 04/10/2014 10:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Por vezes, é um olhar marcante. Noutras, a carinha sapeca ou o porte elegante. A troca de carinho entre os donos e os animais de estimação é uma marca para a eternidade. Talvez por isso esse promissor relacionamento mereça recordações físicas, como as fotografias, ainda que os álbuns e os arquivos digitais tenham substituído os antigos passe-partout, as charmosas molduras para retratos. O fato é: os donos amam tirar fotos de seus bichinhos. Não à toa os pets viraram superpopulares nas redes sociais e já surgiram até fotógrafos especializados em clicar as fofuras, tanto em estúdio quanto ao ar livre.
Marcelo Ferreira/CB/D.A Press
Patrícia Garotti e Enzo (foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)

“As pessoas idolatram seus animais. Eu sempre posto as fotos porque gosto de compartilhar o amor e o cuidado que sinto por eles”, justifica Patrícia Testa Triacca, dona do canil Triaccan, especializado nas raças setter irlandês e inglês, além de gordon springers spaniel inglês. Mas será que existe algum segredo especial para atrair a atenção deles? Muita foto não pode desagradar os bichos?

Patrícia Garotti, dona de Enzo, um galgo italiano de 10 meses, é fotógrafa e criou um acervo dos animais que já teve, além de Enzo. Para ela, é preciso agradar o pet. “Depois de fotografar, tem que fazer carinho ou conversar com ele, é preciso recompensá-lo de alguma forma pelo esforço”, declara. Pedir para uma pessoa chamar a atenção do bicho também é uma técnica que funciona. De preferência, o dono ou alguém que o animal conheça. “Não existe uma fórmula, varia de acordo com o animal e com a raça”, explica Garotti.

Outro fator que deve ser considerado é o tempo. A sessão de fotos não pode demorar demais, pois os animais ficam cansados e acabam sentando, deitando ou querendo ir embora. Ainda segundo Patrícia Garotti, pela experiência dela, os gatos são mais sensíveis ao flash que os cães. E, na maioria das vezes, mais arredios também. “Cavalos são fáceis de fotografar, porque ficam parados”, acrescenta.
Carolina Lafetá/Divulgação
Animais da fotógrafa Carolina Lafetá (foto: Carolina Lafetá/Divulgação)

Por que uns adoram e outros odeiam?
Assim como as pessoas, há animais que gostam de fotos e outros, não. Objetos estranhos, como máquinas fotográficas, podem assustar os bichinhos. Existem algumas técnicas para fotografar os animais, mas os profissionais concordam que a paciência é o principal instrumento. Além disso, é preciso conquistar a confiança deles. “Os animais têm seu timing, é preciso esperar o momento certo para a foto ficar boa”, conta a fotógrafa Carolina Lafetá, dona de três cadelas e de um gato — todos seus modelos. “Ajuda também quando você nota os padrões da raça, mas eu sou livre de técnica, prefiro deixar as coisas fluírem e os animais mais à vontade.”

A personalidade do bicho também influencia. Animais mais sociáveis, que gostam de atenção e de gente, normalmente são mais fáceis de se fotografar. Já os mais reservados, que não gostam tanto do contato com os outros, sofrem mais nas sessões de fotografia.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA