Médicos Sem Fronteiras diz que mundo está perdendo batalha contra o ebola

A organização ressalta que o anúncio da OMS de que se tratava de um emergência transnacional não levou à adoção de medidas de combate à febre hemorrágica

por AFP - Agence France-Presse 02/09/2014 12:10

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
A organização Médicos Sem Fronteiras (MSF) afirmou nesta terça-feira que o mundo está perdendo a batalha contra o Ebola e pediu que se dê uma resposta biológica mundial que proporcione ajuda e pessoal para a África ocidental. "Seis meses com a pior epidemia de Ebola da história, o mundo está perdendo a batalha. Os líderes não conseguiram tomar as medidas adequadas contra esta ameaça transnacional", afirmou a presidente da MSF internacional, Joanne Liu, em uma sessão de informações na sede da ONU em Nova York.

"O anúncio (da Organização Mundial da Saúde) de 8 de agosto de que a epidemia constitui 'uma emergência de saúde pública que preocupa internacionalmente' não levou à adoção de medidas decisivas e os estados se mantêm em uma coalizão global de inação".

Liu pediu à comunidade internacional que financie mais camas para formar uma rede regional de hospitais de campo, despache pessoal treinado e envie laboratórios móveis na Guiné, Serra Leoa e Libéria.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA