Estudo estima que 5% dos adultos japoneses são viciados em jogos

Na maioria dos países do mundo, cerca de 1% dos adultos têm alguma dependência em jogos

por AFP - Agence France-Presse 22/08/2014 08:26

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Cerca de 5% dos adultos japoneses são viciados em jogos, quase o mesmo percentual dos dependentes de internet, uma patologia em forte crescimento em um entorno propício ao desenvolvimento deste tipo de conduta, revelou estudo divulgado na quarta-feira. Cerca de 5,36 milhões de japoneses de 20 anos ou mais (incluindo 4,4 milhões de homens) não conseguem parar de jogar, principalmente o "pachinko" e o "pachinslot" (tipos de caça-níqueis), em salas especiais encontradas em todo o Japão.

Segundo um estudo realizado por Susumu Higuchi, diretor de um centro hospitalar especializado em dependências, "na maioria dos países do mundo, cerca de 1% dos adultos têm alguma dependência em jogos e, em comparação, a proporção no Japão é muito elevada".

YOSHIKAZU TSUNO / AFP
A publicação na imprensa japonesa dos resultados da investigação coincide com o projeto do governo de autorizar os cassinos no Japão (foto: YOSHIKAZU TSUNO / AFP)
O documento, elaborado para o Ministério da Saúde com base em 4.153 respostas, responsabiliza pela situação a presença destes espaços de "pachinko" em cada esquina do país.

A publicação na imprensa japonesa dos resultados da investigação coincide com o projeto do governo de autorizar os cassinos no Japão, "o que poderia agravar a situação", destacou o autor.

Por outro lado, as próprias pesquisas demonstram que 4,20 milhões de adultos japoneses (50% a mais que há cinco anos) são dependentes de internet, incluindo 1,20 milhão que o fazem de "forma doentia". Eles são incapazes de diminuir voluntariamente o tempo de navegação na internet, sacrificando sua vida social, profissional e familiar. "Em cinco anos, o uso de smartphones se massificou e os conteúdos on-line multiplicaram-se, razão pela qual podemos supor que isto aumentou o número de usuários dependentes", avaliou o pesquisador Higuchi.

Cerca de 4,5% dos homens e 3,5% das mulheres estão nesta situação, particularmente na faixa etária compreendida entre os 20 e os 39 anos. Diante destas dependências, o alcoolismo quase poderia ser considerado um problema menor no país, pois "apenas" 1,09 milhão de indivíduos sofreriam de dependência patológica de bebidas alcoólicas.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA