Pés precisam de cuidado em qualquer estação do ano; veja dicas valiosas

Inverno é a época do ano em que eles ficam mais esquecidos

por Lilian Monteiro 05/08/2014 15:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Natura/Divulgação
(foto: Natura/Divulgação)
Difícil esquecer dos cuidados com o cabelo, rosto ou corpo. Bem fácil esquecer dos pés. Coitados! Eles suportam nosso peso, nos levam para todos os cantos e quase ninguém, mulheres e homens, se importa com eles. No inverno, então, enfiados em botas, sapatos fechados e cobertos por meias, ficam escondidos. Logo, abandonados. Ao contrário do que muitos imaginam, é importante ter os pés hidratados, especialmente nas baixas temperaturas, já que o banho quente resseca a pele e, com o creme deixado de lado, a aspereza é fatal.

Tânia Alves, podóloga do Spa Lótus, confirma esse descaso com os pés. Eles não são alvo de grande preocupação estética. “Os pés merecem atenção em todas as estações. No inverno, em especial, precisam de mais porque, como ficam protegidos do frio, sofrem mais pressão, fissuras (o terrível calcanhar rachado) e calosidade (uso de botas de bico fino). Por isso, é necessário hidratar, esfoliar e não deixá-los tanto tempo cobertos. Eles precisam relaxar e respirar.”

Uma dica prática e com resultado é o velho e conhecido escalda-pés. Mas Tânia explica que o importante é, numa bacia ou num balde, colocar água em temperatura ambiente. Não esqueça de algumas bolinhas de gude e, se quiser, alguma essência, como óleo de camomila ou lavanda. Mas água pura também vale. “A água fria vai dar a sensação de relaxamento e será tão boa que você certamente incluirá na rotina, fazendo sempre. Esqueça a água quente porque ela aumenta a circulação, não é indicada.” A podóloga indica esfoliar também, mas com intervalos. Uma vez por semana, a cada 15 dias ou mensal. Tudo depende do estado dos pés. “Se estiver com a pele grossa, com fissura, é importante esfoliar para eliminar a pele morta.”

Tânia sabe que a correria do dia a dia pode impedir esse compromisso com os pés. Por isso, lembra que é preciso certo esforço, com boa dose de vontade e querer estar bem da cabeça aos pés. Ela avisa que o correto é hidratar a região diariamente. Ela indica produtos à base de ureia. E alerta: “Não hidrate entre os dedos, essa região deve estar sempre seca para evitar frieira. E se tiver dificuldade de ficar com hidratante, passe, use uma meia por 20 minutos e tire. Vai dar resultado”.

No Spa Lótus, a pódologa destaca que há o spa dos pés, tratamento que inclui várias etapas. “Higienização, esfoliação, banheira de ozônio (que age como fugicida, bactericida, relaxa e massageia), massagem, reflexologia, uma bota de parafina para hidratar e fortalecer por 15 minutos e, para encerrar, nova massagem. O tratamento dura uma hora, uma hora e 15.” Há também só a reflexologia ou a massagem. “O cuidado com os pés tem de ser um hábito, pelo menos uma vez por semana. E não é só para a beleza, mas para a saúde. Reserve um tempo do seu dia para eles.” Tânia dá outra dica: tente, ao menos no inverno, não pintar as unhas dos pés e, assim, descansá-los. “O correto é que todas ficassem sempre um período do ano sem esmalte ou, pelo menos, tirá-lo na quinta se for ao salão no sábado. É para a unha respirar e clarear, já que o esmalte tem muita pigmentação.”

DESCALÇO Antes de mais nada, Carla Barrichello, gerente de ciências do bem-estar da Natura, enfatiza que os pés são nossa base de sustentação e precisam de atenção. No inverno, como ficam mais “presos” e não se anda descalço, ela diz que é o momento de carinho. “Se no verão o enfeitamos, no frio temos de acariciá-los. O que significa cuidado redobrado.”

Para Carla, a melhor saída é mesmo o escalda-pés. “Prefiro a água quente porque, além de mais confortável, a temperatura facilita a penetração do hidratante, que será potencializado, e do sal de banho, que pode ser colocado na água. Aliás, a sensação de bem-estar começa nos pés e percorre todo o corpo.” A gerente reconhece que a água quente ativa a circulação, dilata os vasos, mas nada que vá causar prejuízo. “Água fria nesta época trará desconforto, não é o caso.”

Carla enfatiza que cuidar dos pés é uma oportunidade de desacelerar, estar mais presente e atenta ao corpo. Hora de aproveitar o tempo para se dar carinho e fazer uma massagem. “Recomendo definir três linhas verticais e apertar o dedão. Esse gestual faz a diferença, já que há inúmeros pontos de energia do corpo nos pés. É uma oportunidade de equilíbrio integral.” Se ainda não ficou convencido e a preguiça ainda o domina, ela lembra que o inverno é “um convite para ter os pés bonitos no verão”.

Ricardo Adam/Divulgação
Como nesta época do ano os pés sofrem mais e ficam ásperos, o spa é uma opção (foto: Ricardo Adam/Divulgação)
Cuide-se:

No clima frio, a pele fica mais ressecada. O vento e a diminuição da temperatura contribuem para o ressecamento, que pode levar à coceira. Confira as dicas da dermatologista Samar Harati, do Hospital e Maternidade São Luiz Anália Franco, de São Paulo, para manter sua cútis saudável e hidratada.

1) Tome banhos curtos e mornos
2) Não use buchas para se esfregar. Elas diminuem a oleosidade natural da pele
3) Evite o uso excessivo de sabonete
4) Use hidratante específico para seu tipo de pele. O importante é que ele contenha ureia e lactato de amônia
5) Beba bastante água
6) Para os lábios, que costumam sofrer com rachaduras nesta época, recomendo não umidificá-lo com a saliva, uma vez que sua acidez causa um ressecamento ainda maior. O ideal é usar hidratante labial com filtro solar
7) É importante usar o filtro solar mesmo em dias nublados e chuvosos

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA