Recém-inaugurado, Instituto de Oncologia do Hospital Felício Rocho se diferencia com nova concepção de acolhimento

Segundo o Ministério da Saúde, 580 mil novos casos de câncer devem ser registrados no país este ano

09/06/2014 04:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Beto Magalhaes/EM/D.A Press
No Felício Rocho, são atendidos, só pelo Sistema Único de Saúde (SUS), 1,3 mil pacientes por mês (foto: Beto Magalhaes/EM/D.A Press)
Entre o delicado momento do diagnóstico de câncer e o desejo instantâneo por tratamentos assertivos, os pacientes vivem a ansiedade da busca de uma assistência médico-hospitalar que seja capaz de proporcionar, além dos cuidados clínicos, confiança e conforto. A experiência e o pioneirismo do Serviço de Oncologia Clínica do Hospital Felício Rocho deram a segurança necessária à instituição para avançar no atendimento numa área cujos números assustam – segundo o Ministério da Saúde, 580 mil novos casos de câncer devem ser registrados no país este ano.

O índice nacional é confirmado quando os olhos se voltam para os números isolados das unidades da rede de saúde brasileira. No Felício Rocho, são atendidos, só pelo Sistema Único de Saúde (SUS), 1,3 mil pacientes por mês. Com a referência conquistada por essa histórica assistência, em dezembro o hospital inaugurou o Instituto de Oncologia. Com um corpo clínico de especialistas em oncologia geral e profissionais de apoio, como psicólogo, fisioterapeuta e nutricionista, o Instituto acolhe integralmente os doentes após o diagnóstico e aqueles em tratamento de quimioterapia, uma dedicação dos profissionais e um ambiente favorável à crença na saúde.

Os 62 anos de atuação do Felício Rocho, associados aos 42 anos da Clínica de Oncologia, são a senha para os serviços de excelência do Instituto de Oncologia. A nova unidade tem sede própria, bem próxima ao complexo hospitalar, que funciona como uma retaguarda com 25 especialidades médicas, além de pronto-atendimento. Coordenador do Instituto de Oncologia, o oncologista Renato Nogueira Costa ressalta a integração entre as equipes como modelo de atendimento eficiente e humanizado.

A infraestrutura, comparada a padrões internacionais, foi pensada para repercutir um atendimento multidisciplinar, no qual o doente tenha uma rede de apoio. Além do atendimento da oncologia geral, estão previstas outras dez especialidades na área, entre elas mastologia e urologia. Atentando para o conforto dos pacientes, ali eles são medicados em apartamentos individuais – o usual é o acolhimento em poltronas e salões coletivos –, que garantem a privacidade e atenção especial.

O Serviço de Oncologia Clínica do Hospital Felício Rocho oferece:
-12 especialistas na área
-10 consultórios
-60 convênios e assistência particular
-27 apartamentos individuais
-Capacidade para 150 atendimentos/dia
-Capacidade para 3000 consultas/mês

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA