Suco funcional está na moda e é nova arma para manter uma vida saudável

Os sucos contém substâncias que beneficiam o organismo contra envelhecimento, além de dar energia

por Lilian Monteiro 15/12/2013 08:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Maria Tereza Correia/EM/D.A Press
(foto: Maria Tereza Correia/EM/D.A Press)
Os sucos unem os sonhos dos vaidosos: proporcionam beleza e saúde num único copo. Estão no centro das atenções de quem procura ter qualidade de vida. Especialista em nutrição clínica, Juliana Nakabayashi, do Centro de Nutrição, Alimentação e Bem-Estar, enfatiza que o suco detox ou funcional, como é conhecido no Brasil (nos Estados Unidos fala-se em suco verde), contém substâncias que vão beneficiar o organismo contra o envelhecimento, além de dar energia, evitar anemia, regular o intestino e ainda ajudar a memória e a emagrecer. Por ser também funcional, tem ganho extra quando recebe o acréscimo de folhas e legumes com funções nutritivas e fitoquímicas. “O resultado é excelente, ainda mais pela variedade que temos de frutas, verduras, ervas, raízes... E melhor, é barato. Se você não consegue fazer uma receita com tangerina, se achar caro, pode com facilidade trocar pelo limão para sair mais em conta.”

Juliana Nakabayashi lembra que, como o brasileiro é antenado em saúde e estética, investir no suco é natural e, se ele ainda não está no cardápio, já passou da hora de virar hábito. “Apesar da vida corrida, é possível colocá-lo no dia a dia. Basta se organizar. Fatie as frutas à noite, faça gelo de couve e de água de coco, que você comprou no sacolão sem química e conservantes, para adiantar sua vida pela manhã. Não se esqueça de que o suco de caixinha não veio do pomar.”

A nutricionista enfatiza que o suco recomendado para desintoxicar tem efeito em jejum. A manhã é o melhor horário, por causa da absorção dos nutrientes. “Como primeiro alimento, é como se desse um banho interno diário no organismo.” Febre nos EUA, a dieta ou jejum com sucos não é recomendada por Juliana. “Não é indicada, porque é penosa. Estamos cientes de que o maior percentual de quem toma o suco pensa em emagrecer e não só na qualidade de vida. Cortar toda a alimentação e só ingerir suco é um choque grande. A pessoa entra em privação e logo vai abandonar. Tomar só suco para desintoxicar num spa é diferente de estar no trabalho, encarando trânsito... Essa abstinência é séria.”

DIETA Juliana, que trabalha ao lado das nutricionistas Simone Brasil e Jussara Oliveira, valoriza o suco como complemento de uma dieta saudável. “O benefício virá se você tomá-lo nas horas certas. A principal é em jejum. Você pode incluí-lo no lanche da manhã e no fim da tarde. Tome primeiro o suco para depois comer, vai dar saciedade.” Ela enfatiza que o suco tem o poder de reduzir a fome, aliviar a dor de cabeça e  a enxaqueca, reduzir a vontade de comer doce, diminuir a retenção de líquidos e cortar o desejo de consumir “besteiras” industriais, como biscoitos, massas, bolos e salgadinhos. “Aliás, o apetite por esses alimentos nada saudáveis indica desnutrição interna. Ao cuidar dessa carência, melhora o desequilíbrio e a fome.”

Se o suco não for feito em casa, Belo Horizonte tem excelentes casas e há meses teve um boom de lojas em quase toda esquina. “O importante é evitar o suco pronto, o que fica em jarras, e os refrescos. Fiquem de olho na higiene. O melhor é o preparado na hora. Não vejo contraindicação aos de polpa congelada, já que há frutas, como as vermelhas, que duram pouco. Agora, abacaxi, limão, lima, por favor, queiram sempre frescos. Sempre que puder, balanceie com folhas verdes para equilibrar e enriquecer. Ao lado da fruta, ao acrescentar couve, água de coco, beterraba, fibras, que geralmente não se comem no dia a dia, você vai potencializá-lo.” E anote aí: suco pela manhã desintoxica e revitaliza. Em outro horário: revitaliza. E você ganha sempre.

Suco de verdura

Jejuns e sucos verdes substituem as dietas. Enquanto espreme couves, pepinos e espinafres em sua casa, em Venice Beach, a oeste de Los Angeles, a professora de ioga Kia Miller, de 44 anos, diz que se “energiza” quando jejua tomando apenas sucos verdes, porque é a chance que ela tem para refletir sobre sua “relação com a comida.” Os sucos “são uma forma poderosa de obter nutrientes. Alcalinizam o corpo e, quando o corpo está alcalino, se desintoxica”.
Leandro Couri/EM/D.A Press
"Não se esqueça que suco de caixinha não veio do pomar" - Juliana Nakabayashi, especialista em nutrição clínica (foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)

Esses jejuns deixaram de ser uma prática reservada a ioguis e místicos. Em regiões abastadas como Santa Mônica e Beverly Hills há praticamente um juice bar a cada quarteirão e é frequente ver moradores de Los Angeles com um suco de verduras na mão. “É o novo vinho”, diz Miller.

Há aqueles que bebem ocasionalmente o suco verde, mas há ainda os que fazem as chamadas limpezas, desintoxicações ou jejuns com sucos, que consistem em beber litros de sumo de verduras durante três, sete ou 30 dias, sem ingerir nada sólido. Com uma limpeza de cinco dias, é possível perder 10 quilos. Dependendo do bar, um jejum de três dias com sucos pode custar entre U$ 120 e U$ 250, e o de cinco, de U$ 200 a U$ 400.
 
O lucrativo negócio do bem-estar representa U$ 5 bilhões anuais nos Estados Unidos, de acordo com o semanário de finanças Barron’s. Segundo a publicação, há 6.200 juice bars no país, a maioria concentrada em Nova York e Los Angeles.

Os nutricionistas aplaudem a moda dos sucos, embora duvidem dos benefícios reais do jejum. “Nosso corpo é feito para se desintoxicar. Tem rins e um fígado, além da pele. Se paramos de incorporar toxinas ao corpo, ficaremos mais saudáveis de qualquer forma. Não é preciso fazer uma limpeza com sucos. O jejum é bom se ajudar as pessoas a mudarem sua dieta e comerem de forma saudável”, diz Julieanna Hever, especializada em nutrição à base de plantas.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA