Quanto mais verde o prato, melhor para a saúde

Nutricionistas ressaltam o poder das folhas como fonte de vitaminas e minerais essenciais ao organismo e dizem que quanto mais verde o prato, melhor

por Celina Aquino 10/11/2013 09:01

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Beto Novaes/EM/D.A Press
O auxiliar de escritório Pedro Henrique passa longe das folhas e não consegue nem provar a alface (foto: Beto Novaes/EM/D.A Press)
Popeye conseguiu o que parecia ser impossível. O menino que torcia o nariz para salada decidiu comer espinafre para ficar forte como o marinheiro do desenho animado norte-americano. Mas bastou sentir um gosto amargo para desistir do plano e nunca mais colocar uma folha na boca. Aos 19 anos, o auxiliar de escritório Pedro Henrique de Valério e Oliveira Ozório não se encoraja mais nem para provar a alface que vem no hambúrguer. Até de tempero verde ele passa longe. “Larguei um pastel de carne na hora quando vi que tinha uma coisa verde. Acho que era salsinha”, conta. E olha que não faltam bons exemplos em casa. A irmã, inclusive, é vegetariana. “Tenho consciência de que comer verdura faz bem, mas para mim não dá. Prefiro arroz, carne e macarrão”, admite o jovem, que não esconde a cara feia ao encarar uma salada.

O verde não anda mesmo colorindo o prato dos brasileiros. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mais de 90% da população não ingere a quantidade de frutas, verduras e legumes recomendada pela Organização Mundial de Saúde (OMS), que são 400 gramas por dia.

A nutricionista Silvana Portugal aponta a correria como um dos culpados pelo sumiço da salada crua. “As pessoas não têm paciência e querem engolir a comida depressa. Folha tem que mastigar”, diz. As verduras são fonte de vitaminas e minerais essenciais para o nosso corpo, lembra a nutricionista Juliana Nakabayashi. “Ainda existe a crença de que folha é alimento para dieta, mas quem tem uma alimentação equilibrada vai render mais no trabalho e ter menos desejo por doce e fritura”, destaca. “A salada ajuda no processo de emagrecimento, é rica em fibras que promovem a regulação intestinal, dão mais saciedade e auxiliam no controle glicêmico e do colesterol. É um dos melhores remédios naturais que temos na alimentação”, acrescenta a nutricionista Fernanda Dias.

A proximidade do verão pode ser um bom incentivo para incluir as folhas no cardápio. Em dias de calor, é mais fácil ficar satisfeito comendo alimentos leves. Mas lembre-se: os bons hábitos devem ser mantidos o ano todo. Para ganhar saúde e bem-estar com as verduras, a orientação é consumir todos os dias um prato de sobremesa cheio de salada. “As pessoas têm o hábito de comer alface e consideram que isso basta. Dos folhosos, ela é a que tem menos benefícios. Quanto mais verde, melhor”, explica Juliana. É importante variar as folhas que serão ingeridas, pois não dá para obter todos os nutrientes com apenas um tipo de verdura. O prato deve conter, no mínimo, duas verde-escuro e uma verde-claro.

Acredite: dá para preparar uma refeição apetitosa com couve, mostarda, espinafre, repolho, chicória, rúcula, agrião, taioba, almeirão, brócolis, acelga… Vamos experimentar?

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA