Com cinco jovens, banda carioca 13.7 aposta na música autoral criada coletivamente

Chico Chico, filho de Cassia Eller, diz que a proposta é buscar o novo; grupo se apresenta nesta terça, 06, na Guaja Casa

por Márcia Maria Cruz 06/06/2017 08:00

Oscar Vasconcelos/Divulgação
Chico Chico (C) e os companheiros da banda 13.7 fazem show e participam de bate-papo na Guaja Casa. (foto: Oscar Vasconcelos/Divulgação)

As influências transitam do rock ao samba, mas também flertam com o blues e a MPB. Não deixam de fora o diálogo com a Vanguarda Paulistana e com a música produzida na Bahia ou em Pernambuco. A troca nasceu da amizade de garotos, cresceu e se tornou a matéria-prima da banda carioca 13.7, que se apresenta nesta terça-feira, 06, às 19h30, na Guaja Casa. O grupo é resultado do encontro de Chico Chico, João Mantuano, Pedro Fonseca, Miguel Dias e Lucas Videla.

 

''Nossa proposta é ser originais, apresentar música autoral. Buscar um caminho novo, dialogando com influências nossas'', afirma Chico Chico. O músico tem na bagagem o projeto 2x0 Vargem Alta, desenvolvido no Rio de Janeiro. João Mantuano se apresentava sozinho, muito bem acompanhado por seu violão. Depois, João, Pedro e Miguel criaram o Mantuano Trio, com canjas frequentes de Chico. Lucas Videla chegou para reforçar a banda de Chico nos shows.

''A gente se conhece faz tempo. Trocamos cultura e opinião sobre tudo. As nossas composições são resultado do que a gente é'', afirma João Mantuano. De acordo com Pedro, cada um deles tem composições e trabalhos próprios, mas todos desenvolvem projetos em comum, com diferentes combinações de parcerias entre si. Cada um compõe de forma livre. Depois, o grupo se encontra para criar os arranjos coletivamente. ''A gente influencia uns aos outros. Dialogamos mesmo quando estamos fazendo separadamente'', diz Pedro Fonseca.

Os cinco integram o coletivo que já recebeu o nome – por algum tempo, não mais – de Teresina 12. Dali saíram vários grupos, entre eles o 13.7, além de projetos musicais. Chico explica que tudo se dá de maneira fluida, em que os artistas não se fecham em estilos e compartilham sonoridades.

''A gente toca com caras diferentes, o que dá fôlego e frescor à parada'', diz Chico. No entanto, ressalta, os grupos e projetos têm identidades bem delimitadas. É possível identificar claramente cada uma delas.

CÁSSIA 

A influência mais visceral de Chico Chico veio de sua mãe, a cantora e compositora Cássia Eller (1962-2001). ''É até redundante dizer que faz parte da minha vida. Escuto muito. Está aí'', diz ele.

O projeto Academias de Ideias, que traz a banda à cidade, teve início no ano passado com o narrador e jornalista Reginaldo Leme. Com a mediação de Henrique Portugal, tecladista do Skank, o bate-papo aborda as influências recebidas pelos convidados, em especial aquelas oriundas da literatura.

''Convidamos grandes nomes nacionais para falar da importância de um livro na vida deles'', destaca Alexandre Michalick, idealizador do projeto. Os próximos eventos receberão Eduardo Dusek (19/6) e Nelson Motta (27/6).

 

Abaixo, conheça a 13.7:

 


BANDA 13.7
Hoje, às 19h30.
Guaja Casa,
Afonso Pena 2.881,
Funcionários. Entrada franca

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA