Festival Nacional da Canção começa nesta sexta-feira, em São Lourenço, no Sul de Minas

Evento funciona como uma vitrine da MPB

por Estado de Minas 28/07/2016 09:50

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Bruno Sappadina/Divulgação
Laís Lacôrte vai se apresentar em São Lourenço (foto: Bruno Sappadina/Divulgação)

A 46ª edição do Festival Nacional da Canção (Fenac) começa amanhã, em São Lourenço, no Sul de Minas. Cerca de dois mil artistas e bandas se inscreveram – 100 foram selecionados para as classificatórias, que também serão realizadas em São Thomé das Letras (5 e 6 de agosto), Extrema (12 e 13 de agosto), Três Pontas (19 e 20 de agosto) e Guapé (26 e 27 de agosto). Apenas 25 disputarão a semifinal, em Boa Esperança, cidade da finalíssima, marcada para 4 de setembro.

ESPAÇO Cristina Marques, coordenadora do Fenac, diz que o festival tem o propósito de dar espaço a artistas e bandas fora do circuito tradicional da MPB. “A gente procura resgatar alguns valores da boa música que ainda se faz no Brasil. Hoje, infelizmente, a mídia não tem dado muito espaço para esses artistas”, diz.

A etapa de São Lourenço é dividida em dois dias – amanhã e sábado –, com 10 apresentações cada. Cinco artistas ou bandas serão escolhidos pelo júri. Entre os competidores está a belo-horizontina Laís Lacôrte, de 25 anos. Filha do cantor Gil DaMata, ela iniciou sua carreira no teatro. “Meu trabalho como atriz caminhou com a música. Sempre compus para o teatro, até que as pessoas começaram a falar que deveria tentar a carreira musical”, conta.

A mineira trabalhou como backing vocal e disputou outros festivais, como o dedicado à canção francesa, realizado em BH, e a última edição do Fenac. “Foi assim que comecei a trilhar meu caminho como cantora”, conta.

“O Fenac tem grande relevância, até mesmo pelo intercâmbio cultural que promove. Para nós, é muito interessante conhecer mais da música brasileira e ver como os outros artistas estão trabalhando. Além disso, o público conhece novos estilos e gêneros”, afirma Laís.

Este ano, serão distribuídos R$ 193 mil em prêmios. O vencedor vai levar o Troféu Lamartine Babo, tributo ao compositor de Serra da Boa Esperança, canção em homenagem à cidade sul-mineira onde se realiza a final do Fenac.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA