Em carta, mulher do cantor Victor nega que tenha sido agredida

Em nota publicada na rede social, ela esclarece que houve uma discussão com a sogra e que por não ter tido apoio do marido e não ter parentes ou amigos em BH, viu na polícia um "lugar onde se sentiria amparada". Na delegacia, ela disse que foi jogada no chão e recebeu chutes dele

por Valquiria Lopes 26/02/2017 17:20

Reprodução/Instagram
(foto: Reprodução/Instagram)
Em carta publicada neste domingo na rede social Instagram, a mulher do cantor sertanejo Victor Chaves, da dupla sertaneja com o irmão Leo, negou que tenha sido agredida pelo marido, assim como relatou em queixa policial registrada na última sexta-feira. Poliana, que está grávida de três meses, afirma na carta que teve um grande desentendimento familiar que a abalou profundamente. Tratava-se segundo ela, de uma discussão com a sogra. E que, como não tem parentes ou amigos em Belo Horizonte, estava distante de sua cidade e não teve o apoio do marido, viu na polícia um “lugar em que se sentiria amparada”.

Na rede social, Poliana demonstra arrependimento e diz: “De uma hora para outra, vi meu nome e de minha família expostos na mídia. Me senti (sic) no dever de esclarecer os fatos que foram veiculados. Espero que uma vez esclarecido possa voltar a me dedicar ao meu marido, à minha filha e à minha gravidez”, afirma. Na carta, ela nega a existência de crime. "Em momento algum, considerei que tivesse ocorrido qualquer crime, principalmente, praticado por meu marido Vitor, tanto que falei em meu depoimento na polícia que não tinha interesse na apuração de natureza penal". 

Reprodução/Instagram
(foto: Reprodução/Instagram)

 

Poliana relatou ainda que não foi machucada e que, para comprovar isso, resolveu fazer o exame de corpo delito no Instituto Médico-Legal da Polícia Civil. E ao fim do documento, pede sossego. "...agora preciso de paz para me recompor". 

 

A versão relatada no Instagram, entretanto, é bem diferente da descrita no boletim de ocorrência registrado na delegacia, por volta do meio-dia da última sexta-feira. De acordo com o documento, Poliana relatou ter sido jogada no chão e chutada pelo marido. A violência teria ocorrido na residência do casal, no Bairro Luxemburgo, na mesma região da capital mineira.

 Ainda de acordo com o boletim, Poliana disse ter sido vítima de violência por motivos fúteis e que, após cessarem as agressões, ela foi impedida por um segurança e pela irmã do cantor de sair do local. À polícia, a mulher do cantor contou ainda que uma vizinha ouviu os pedidos de socorro dela e chamou o elevador para que ela conseguisse sair do prédio. "No momento da confecção desta ocorrência, a vítima informa que estava recebendo ameaças por parte da irmã do autor por mensagens eletrônicas", informa o documento.

No mesmo dia, ela foi encaminhada para ser ouvida na Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher, mas não aguardou para prestar depoimento e também não se apresentou para fazer exame de corpo delito no Instituto Médico-Legal (IML). De acordo com a Polícia Civil, Poliana retornou à delegacia no sábado para prestar o depoimento e também fez o procedimento no IML.

CUNHADO
A nota de esclarecimento de Poliana foi postada também na página do Instagram do cunhado dela, o cantor Leo. O artista mostra apoio ao casal, mas classifica a atitude como precipitada. “Qualquer ser humano em situações emocionais adversas, está sujeito a atitudes precipitadas e inconsequentes. Ainda mais, estando grávida. Poliana tem grandes qualidades e diante de tudo, ofereço minha compreensão e respeito. Ciente do impacto do ocorrido e dos reflexos, sinto muito. No entanto me posiciono com apoio aos dois e sem julgamentos”, diz.

Em tom de situação superada, Leo diz que desde o início, esteve firme com as conclusões sobre o ocorrido e que sabia que a verdade viria à tona. "Estive de mãos dadas com meu irmão o tempo todo, e assim seguirei". Disse ainda esperar "que esse episódio possa ser aproveitado como experiência e aprendizado para todos." 

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MEXERICO