Médico diz que Michael Jackson tomou injeção para retardar puberdade

Conrad Murray revelou a uma revista que o astro teria tomado medicações aos 13 anos para retardar o processo natural de puberdade e manter a voz

por Correio Braziliense 18/07/2016 14:37

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
AFP/CARL DE SOUZA
(foto: AFP/CARL DE SOUZA)
Nesta semana, a revista Express: Home of the daily and sunday express divulgou uma matéria sobre o relato do médico de Michael Jackson a cerca das injeções que o astro teria tomado aos 13 anos para retardar os efeitos da puberdade.

Conrad Murray, acusado de homicídio por negligência que causou uma overdose de medicamentos no astro da música pop levando-o a morte em junho de 2009, ressalta em seu livro This is it, que ainda não foi lançado, diversos pontos polêmicos sobre a vida de Michael Jackson.

O médico, que tratou da saúde do artista americano por cerca de três anos, disse que o astro confirmou de forma muito sofrida, ter tomado injeções que atrasaram seu desenvolvimento adulto. Segundo Murray, Michael teria feito diversas revelações após ter se afastado dos holofotes por acusação de abuso infantil.

O médico acredita que as medicações que o artista tomou ainda na infância, podem ter tido influência no comportamento de MJ. E que o ícone da música pop só compartilhou certos segredos depois que o médico jurou que nunca iria falar sobre o assunto com mais ninguém. "Eu concordei. Fiquei chocado quando Jackson me disse. Isso explicaria tudo no comportamento incomum dele, bem como as alterações morfológicas.", diz o médico.

Questionado se sua intenção em publicar o livro não seria somente pela questão financeira, Murray disse: “Muitas coisas foram escritas sobre Michael por pessoas que não o conheciam ou nada entendia sobre ele ou sobre sua vida. Por pouco mais de três anos, eu falei com ele todos os dias e estava com ele a cada semana. Ele me disse: 'Eu tenho cinco membros na família: Conrad; você, Paris, Prince e Blanket. Você é tudo o que tenho”.

Entre as diversas histórias de relato, o livro também fala sobre a lenda de que Jackson queria se casar com uma famosa atriz mirim britânica, depois de se apaixonar quando ela tinha apenas 11 anos. Entretanto, essa teria sido a segunda escolha de Jackson. Nas primeiras declarações públicas feitas por Murray disse que Jackson foi “traído” por um de seus parentes mais próximos e pediu ao médico para proteger sua família.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MEXERICO