Cléo Pires e Thaila Ayala posam nuas em campanha contra o estupro

Atrizes postaram fotos no Instagram para divulgar iniciativa lançada por uma revista

por Estado de Minas 04/07/2016 16:35

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Instagram / Reprodução
Imagens foram postadas no Instagram e fazem parte de campanha da revista Marie Clarie (foto: Instagram / Reprodução )
Cléo Pires deu o que falar na última semana, quando divulgou um vídeo falando sobre seus hábitos sexuais e outras intimidades para promover seu site oficial, lançado sexta-feira. Hoje, a atriz voltou a chamar atenção, mas por uma causa mais séria. Em seu perfil no Instagram, a filha de Glória Pires e Fábio Júnior postou uma foto onde aparece completamente nua. A postagem é parte da campanha ''Se eu disser não, é estupro'', lançada pela revista Marie Clarie, que dedicará sua edição de julho à violência contra a mulher. Cléo vai estampar a capa, novamente sem roupa.

''É sobre empoderamento, liberdade de poder ser sexual, sensual, e não ter que sofrer preconceito ou abuso por isso. Ser sexual é inerente ao ser humano, e mulher tem um dom especial, NO GERAL, de manifestar as coisas mais essenciais. #humanpower #sexisgood #seeudissernaoeestupro #somostodoshumanos'', escreveu Cléo na legenda.


A Marie Clarie convidou outras famosas, e também anônimas, a se despirem nas redes sociais usando a hashtag #seeudissernãoéestupro. Nesta segunda-feira, a atriz Thaila Ayala se juntou à campanha e também publicou uma foto nua. ''Não é não'', escreveu ela a republicar a postagem da revista, que diz: ''Não importa com quantos você transou, o que bebeu, nem o que estava vestindo - ou despindo. Mesmo nua, quando mulher diz 'não' é 'não'. Por isso a atriz @thailaayala apoia a campanha de @MarieClaireBr e da atriz @CleoPiresOficial%u200B contra à cultura do estupro''.

Outras celebridades, como Glória Pires, Antonia Moraes, Adriane Galisteu e Giovanna Ewbank, também participaram da iniciativa no Instagram.

 

De acordo com dados publicados no 9º Anuário Brasileiro de Segurança Pública, um estupro é notificado a cada 11 minutos no Brasil. Os levantamentos e especialistas apontam também que grande parte dos casos de estupro no país não são denunciados por medo ou vergonha das vítimas 

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MEXERICO