Primeiro assédio: Paola Carosella conta como sofreu violência sexual quando era estudante

Jurado do MasterChef aderiu à campanha #primeiroassédio, por meio do qual as mulheres relatam abusos sofridos

por Diário de Pernambuco 09/11/2015 10:21

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Band/divulgação
Jurada do MasterChef já havia criticado comentários pedófilos na internet (foto: Band/divulgação)
A onda de depoimentos chocantes sobre os primeiros assédios sofridos pelas mulheres - deflagrada após comentários pedófilos terem invadido a internet direcionados a uma criança participante do reality show gastronômico da Band, o MasterChef Júnior - ganhou o relato da chef argentina Paola Carosella, uma das juradas do programa. Em matéria publicada no jornal Folha de São Paulo, ela contou como foi molestada quando era estudante:

Tinha 11 ou 12 anos e estava num ônibus na Argentina indo para a escola. Um homem colou em mim e começou a se masturbar. Tentei achar um espaço para fugir, mas ele bloqueava todos os meus movimentos com o corpo. Lembro do medo de que as pessoas olhassem para mim como se a culpa fosse minha. Quando consegui força e coragem, empurrei ele e desci do ônibus. Não conseguia andar. Minhas pernas tremiam. Nunca contei isso a ninguém, pois a sensação era de vergonha, como se a culpa fosse minha".

Paola já havia condenado comentários pedófilos dirigidos a uma das candidatas do programa. O estímulo aos depoimentos como forma de combater a pedofilia e a violência sexual contra as mulheres é capitaneado pela ONG Think Olga, através da campanha #primeiroassédio, por meio da qual celebridades e anônimas relatam abusos sofridos, em geral, na infância e adolescência. O pai da criança vítima dos comentários criminosos na internet repudiou o comportamento dos internautas, e a Band emitiu uma nota para criticar as mensagens.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MEXERICO