Conheça lugares de BH onde você pode levar, numa boa, seu pet

Proprietários apaixonados por bichos de estimação dão impulso à tendência de estabelecimentos pet friendly na capital mineira

por Ana Clara Brant 10/03/2017 08:21
Jari Amaral/EM/D.APress
Júlia Fortini com Margot e Balu na Academia do Café (foto: Jari Amaral/EM/D.APress)
Além do indefectível aroma de cafezinho, uma das primeiras coisas que chamam a atenção na Academia do Café – que funciona há três anos na Rua Grão Pará, no Funcionários – é o painel logo na entrada criado pelo artista Ramar que, entre outras imagens, traz uma ilustração de um cãozinho muito simpático. É Margot, de 5 anos, mascote do estabelecimento.


Enquanto os clientes degustam as iguarias do local, ela está ali, sempre presente. Mas a espevitada basset não é o único cãozinho a dar as caras na Academia. No clima pet friendly, a casa está de portas abertas para animais de estimação. “Inicialmente, a gente funcionava como uma escola, e sempre levei a Margot para trabalhar comigo. Quando nos mudamos para a Rua Grão Pará, que tem uma área externa, acabamos decidindo receber os clientes e seus bichinhos. Muita gente quer sair, comer alguma coisa e não tem onde deixar os pets, então decidimos unir o útil ao agradável”, afirma a proprietária Júlia Fortini Souza, que também é dona de Balu, um pastor maremano.

A maior parte dos animais que frequentam o espaço são cachorros, mas há até um coelhinho que costuma aparecer frequentemente. “Quando é um cão grande, eles ficam de focinheira, para evitar algum problema”, diz Júlia. O estudante Cássio Ferraz, de 19 anos, mora nos arredores da cafeteria e diz que uma das razões pelas quais passou a frequentar o local foi o fato de aceitarem animais.

Cássio é tão assíduo que a husky siberiano Kira já sabe até o caminho. “Tenho outro cão, a Pinky, uma schnauzer, mas trago mais a Kira. É um ambiente muito gostoso e é o único que conheço que permite bichos. Até gostaria de conhecer outros. É bacana a gente poder passear, tomar um café e ainda trazer o nosso animal de estimação.”

Outro local que tem seu mascotinho é o L’entrecôte de Paris. Um dos sócios, Vinicius Carneiro, sempre leva seu chow chow Frederico e o west highland white terrier que também se chama Vinicius para o restaurante, que fica em Lourdes. Os pets podem frequentar a varanda e ainda recebem um pote com água. “Principalmente no fim de semana, quando as pessoas saem mais para comer fora, acabam trazendo os cãezinhos para cá. Ou às vezes terminam aquela caminhada de domingo quando levam os bichos também e sentam aqui. Sou de São Paulo, e isso já é bem forte por lá. Só agora Belo Horizonte começou a ter mais espaços como restaurante, lanchonetes e afins que são pet friendly. E isso é bem bacana”, observa.

POTINHO Também em Lourdes, no Restaurante Osso, os animais podem ficar nas mesas da calçada e há sempre um potinho de água para eles. Sem contar que, de vez em quando, ainda ganham uns biscoitinhos dos garçons em formato de osso. O proprietário, Kadu Fischbacher, conta que, antes de se casar, sempre teve cachorros. “Adoro cão e por isso eles são muito bem-vindos no meu restaurante. Como aqui fica numa praça, uma área aberta, é mais tranquilo trazê-los”, comenta.

Apesar de ter sido inaugurado há pouco tempo – o Osso funciona desde o fim de novembro –, Kadu afirma que já tem uma clientela fiel e que costuma levar a tiracolo seus bichinhos de estimação. “Gato não é muito comum vir, mas cachorros vêm bastantes. Há muito tempo eles deixaram de ser apenas um animal que toma conta da casa. Hoje fazem parte da família. Por isso, nada mais lógico e natural do que compartilharem os momentos de lazer de todos”, defende.

A arquiteta Eliane Fonseca, de 34, moradora da região da Savassi, costuma passear, principalmente nos fins de semana, com sua poodle Mig e, sempre que pode, aproveita para apreciar um sorvete na Lullo Gelato. “Eu me refresco, e a Mig também, porque lá sempre tem vasilhas com água para os cãezinhos. É bem interessante. Minha cachorrinha tem 7 anos, mas só de uns dois anos para cá comecei a ver restaurante, lanchonetes e bares que a aceitam. Espero que seja uma tendência”, diz.

LEANDRO COURI/EM/D.A.PRESS
A sorveteria Lullo tem um lugar reservado para os cães (foto: LEANDRO COURI/EM/D.A.PRESS)
A dona da sorveteria, a curitibana Cristiane Temporão, que vive em BH há sete anos, conta que, desde que abriram, em 2015, queria que a Lullo fosse um estabelecimento pet friendly. Como os recipientes com água ficam do lado de fora, muitas vezes os cães que estão apenas passeando pelo quarteirão fechado da Antônio de Albuquerque aproveitam para tomar água. “Dentro da loja não pode, por questões de higiene mesmo, já que trabalhamos com alimentos, mas nas mesinhas da área externa não tem o menor problema. Aqui, toda a família pode vir. Pai, mãe, filho, gato, cachorro, papagaio”, brinca.

Cão-guia

Em boa parte dos restaurantes, lanchonetes e cafés pet friendly, os animais podem permanecer na parte externa ou em áreas específicas para eles. Mas uma lei federal em vigor desde 2005 garante às pessoas com deficiência visual o direito de entrar e permanecer em espaços de uso coletivo acompanhadas de cão-guia. Entre esses espaços, a norma cita explicitamente os veículos e os estabelecimentos públicos e privados. A lei também deixa clara a permissão de entrada de cães-guia em todas as modalidades de transporte interestadual e, até mesmo, internacional, desde que o ponto de partida seja em território brasileiro.

LEVE SEU PET


Confira locais de BH em que os animais de estimação são bem-vindos

>> ACADEMIA DO CAFÉ
Rua Grão Pará, 1.024, Funcionários. (31) 3223-8565. Aberto de segunda a sexta, das 10h às 20h. Sábado, das 10h às 16h.

>> CASA AMORA
Rua Paraíba, 941, Savassi. (31) 3261-5794. Aberto de segunda a sexta, das 11h30 às 15h. Sábado, das 12h às 15h30.

>> CASA GUAJA
Av. Afonso Pena, 2.881, Funcionários. (31) 2127-1517. Aberto de segunda a sexta, das 8h à 0h30; sábado, das 9h à 0h30.

>> L’ENTRECÔTE DE PARIS
Rua Marília de Dirceu, 189, Lourdes. (31) 3327-4959. Aberto de terça a sexta, das 12h às 15h e das 19h à 0h; sábado, das 12h às 16h e das 19h à 0h. Domingo, das 12h às 17h.

>> LULLO GELATO
Rua Antônio de Albuquerque, 617, Savassi. (31) 3656-0625. Aberto de segunda a quinta, das 10h às 22h. Sexta e sábado, das 11h às 22h.

>> MERCAT
Av. Luiz Paulo Franco, 445, Belvedere. (31) 3227-8844. Aberto de segunda a quinta, das 8h às 20h; sexta, das 8h às 19h, e sábado, das 8h às 15h.

>> OOP CAFÉ
Rua Fernandes Tourinho, 143, Savassi. (31) 3786-7888. Aberto de segunda a sexta, das 12h às 20h; sábado, das 10h às 16h.

>> OSSO
 Rua São Paulo, 1.984, Lourdes. (31) 3292-8235. Aberto de terça a quinta, das 18h à 0h. Sexta e sábado, das 12h à 1h, e domingo, das 12h às 18h.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS