DiCaprio vai a floresta da Indonésia para apoiar defensores da natureza

Fauna e flora da região estão ameaçadas pelo desmatamento e pela caça ilegal

por AFP - Agence France-Presse 29/03/2016 10:48

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
O ator americano Leonardo DiCaprio viajou a uma floresta da Indonésia para apoiar os grupos locais que defendem a proteção da fauna e da flora, ameaçadas pelo desmatamento e pela caça ilegal.

Premiado com o Oscar de melhor ator por O regresso, DiCaprio passou o último fim de semana na floresta tropical do parque nacional de Leuser, na ilha de Sumatra.

Este local, onde vivem orangotangos e tigres em risco de extinção por culpa do desmatamento, possui um grande potencial para a preservação no longo prazo da natureza.
AFP/Divulgação
O ganhador do Oscar passou o fim de semana na floresta tropical na ilha de Sumatra (foto: AFP/Divulgação)

Defensor fervoroso da natureza e das espécies selvagens, DiCaprio foi fotografado junto a defensores ambientalistas locais, ao lado de dois elefantes de Sumatra, uma espécie em risco de extinção.

A Fundação Leonardo DiCaprio, que administra projetos para a proteção da diversidade, a conservação dos oceanos e das espécies selvagens, apoia estes grupos locais para "estabelecer um grande santuário da fauna no ecossistema Leuser, o último lugar da Terra onde orangotangos de Sumatra, tigres, rinocerontes e elefantes coexistem na natureza", indicou o ator em sua conta do Instagram.

O objetivo deste santuário é aumentar a proteção da zona. O projeto se encontra, no entanto, em um estado embrionário, declarou por sua vez o defensor ambientalista indonésio Farwiza Fahan, que se reuniu com DiCaprio durante sua visita.

Como outras florestas tropicais da Indonésia, este vasto território é ameaçado pela expansão das plantações destinadas a cultivos industriais de óleo de palma e pasta de papel.

As espécies de animais em risco de extinção que vivem nestas áreas são, por sua vez, alvos de caçadores ilegais e dos habitantes da região, que os consideram uma ameaça.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS