Debate sobre suspensão de musical de Chico Buarque em BH vira polêmica nas redes sociais

Página no Facebook do ator Cláudio Botelho, que chamou Lula e Dilma Rousseff de "ladrões" em cena, sai do ar; internautas usam web para criticá-lo

por Eduardo Tristão Girão 20/03/2016 12:44

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

A confusão que resultou na interrupção da peça Todos os musicais de Chico Buarque em 90 minutos na noite deste sábado (19), no Sesc Palladium, em Belo Horizonte, abasteceu as redes sociais com discussões, posts, vídeos e áudios dos bastidores.


Depois de falar, de improviso, em um "ex-presidente ladrão" e "uma presidente ladra" durante a apresentação, o ator e diretor mineiro Cláudio Botelho dividiu a plateia, que reagiu vigorosamente.

M&B/Divulgação
O ator e diretor Cláudio Botelho, que protagoniza "Todos os musicais de Chico Buarque em 90 minutos" (foto: M&B/Divulgação)

As vaias, no entanto, se intensificaram, bem como gritos de “Não vai ter golpe!”. Ao perceber a debandada de parte dos espectadores, Botelho afirmou: 'Vai embora? Vai mesmo! E passa na bilheteria para pegar o seu dinheiro de volta. Isso para mim é um orgulho. Isso para mim não tem preço'. Ele ainda tentou retomar o espetáculo, sem sucesso. A sessão prevista para este domingo (20/3) foi cancelada pela produção e pelo Sesc Palladium.

Ainda na manhã de hoje, a página pessoal de Botelho no Facebook saiu do ar. Momentos antes, era possível perceber a multiplicação de comentários contrários à postura dele escritos em seus posts mais recentes – num deles, eram quase 1,5 mil.


Na página pessoal da atriz Soraya Ravenle coprotagonista da peça) na mesma rede social, também foram feitos comentários sobre o incidente, ainda que em menor proporção.


O site Mídia Ninja divulgou o áudio de um diálogo particular entre Botelho e Soraya nos bastidores do teatro (momentos depois de ter sido interrompida a peça), acusando Botelho de atitude racista.

 

A deputada federal Jandira Feghali (PcdoB/RJ) foi umas pessoas que compartilhou o áudio. Em sua postagem no Facebook, acrescentou: 'E cada um vai mostrando o que tem pra oferecer: ódio e preconceito em níveis absurdos'.


Recentemente, Botelho se referiu a ela em sua página no Facebook como "a mulher que nunca comprou um pente" e acrescentou na mesma postagem que a parlamentar e o senador Lindbergh Farias (PT/RJ) formam dupla que "vai pelo ralo junto com a Máfia geral, e que, no máximo, serão síndicos de seus prédios".

 

O ator e produtor cultural Adyr Assumpção, que estava presente à sessão, declarou em um vídeo que, com essa atitude, Cláudio Botelho foi contra toda a luta dos artistas a favor da liberdade de expressão e que diz chegou a enviar um e-mail a Chico Buarque relatando o ocorrido. Assista ao depoimento de Adyr. (Colaborou Ana Clara Brant):

 

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS