Festival de Veneza inicia amanhã sua 73ª edição

Novos longas-metragens de Terrence Malick, Wim Wenders, Emir Kusturica, François Ozon e Pablo Larraín vão disputar o Leão de Ouro

por AFP 30/08/2016 08:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
JEAN-PHILIPPE KSIAZEK/AFP
O ator francês Jean-Paul Belmondo será homenageado com o Leão de Ouro por sua carreira (foto: JEAN-PHILIPPE KSIAZEK/AFP)
Cineastas consagrados como Terrence Malick, Wim Wenders, Emir Kusturica e François Ozon exibirão seus filmes mais recentes a partir de amanhã no Festival de Veneza, na disputa pelo Leão de Ouro. A 73ª edição da mostra, que terminará em 10 de setembro, vem sendo considerada uma das mais interessantes dos últimos anos.
A mostra oficial terá 20 cineastas, com quatro longas-metragens de diretores latino-americanos, mas nenhum deles do Brasil. No ano passado, o vencedor do Leão de Ouro foi Desde allá, do venezuelano Lorenzo Vigas, cujo longa De longe te observo estreou recentemente no Brasil.

O grande destaque latino é o chileno Pablo Larraín, que exibirá em Veneza o filme Jackie, sobre os quatro dias dramáticos vividos por Jacqueline Kennedy (interpretada por Natalie Portman) após o assassinato de seu marido, o presidente americano John Fitzgerald Kennedy.

Outro filme muito aguardado por Veneza é On the milky road, do sérvio Emir Kusturica, que tem como protagonista a italiana Monica Bellucci. Vencedor do Leão de Ouro em 1981 por Você se lembra de Dolly Bell? e dono de duas Palmas de Ouro do Festival de Cannes, Kusturica rodou o novo longa em uma localidade reconstruída perto da fronteira entre a Sérvia e a Croácia.

DOCUMENTÁRIO


Veneza recebe produções de autores refinados, como o segundo filme do estilista Tom Ford sobre uma galerista de arte (Nocturnal animals) até o ambicioso documentário sobre a origem do universo de Terrence Malick, Voyage of time, que resume sua reflexão poética e sobretudo visual sobre a vida iniciada com A árvore da vida (2011).

O alemão Wim Wenders retorna ao Festival de Veneza após vários anos com o documentário The beautiful days of Aranjuez, realizado em 3D, baseado em uma peça de Peter Handke.

A influência de Hollywood estará representada com Brimstone, do holandês Martin Koolhoven, apresentado como um “western europeu”.

Na lista também aparecem os filmes franceses Frantz, de François Ozon, e Une vie, de Stéphane Brizé, inspirado na obra de Guy de Maupassant. Três produções italianas também estão na disputa.

Presidido pelo diretor britânico Sam Mendes, o júri inclui a atriz Ítalo-francesa Chiara Mastroianni, o italiano Giancarlo de Cataldo, juiz e escritor, e o venezuelano Lorenzo Vigas. O festival entregará o Leão de Ouro pela carreira ao veterano ator francês Jean Paul Belmondo e ao cineasta polonês Jerzy Skolimowski. (AFP)


COMPETIÇÃO
Confira os longas na disputa pelo Leão de Ouro

. La la land, Damien Chazelle (EUA)
. The bad batch, Ana Lily Amirpour (EUA)
. Une vie, Stephan Brizé (França, Bélgica)
. The light between oceans, Derek Cianfrance (EUA, Austrália, Nova Zelândia)
. El ciudadano ilustre, Mariano Cohn e Gastón Duprat (Argentina, Espanha)
. Spira mirabilis, de Massimo D’Anolfi e Martina Parenti (Itália, Suíça)
. The woman who left, de Lav Diaz (Filipinas)
. La región salvaje, Amat Escalante (México)
. Nocturnal animals, Tom Ford (EUA)
. Piuma, Roan Johnson (Itália)
. Paradise, Andrei Konchalovsky (Rússia, Alemanha)
. Brimstone, Martin Koolhoven (Holanda, Alemanha, Bélgica, França, Reino Unido, Suécia)
. On the milky road, Emir Kusturica (Sérvia, Reino Unido, EUA)
. Jackie, Pablo Larraín (EUA, Chile)
. Voyage of time, Terrence Malick (EUA, Alemanha)
. El Cristo ciego, Christopher Murray (Chile, França)
. Frantz, François Ozon (França)
. Questi giorni, Giuseppe Piccioni (Itália)
. Arrival, Denis Villeneuve (EUA.)
. The beautiful days of Aranjuez, Wim Wenders (França, Alemanha)

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE CINEMA